Desabafo

Férias escolares, crianças felizes e uma ida ao supermercado

Eu estava no supermercado com os dois filhos, que não, não se comportaram como o combinado! Fizeram bagunça, barulho, riram alto pra caramba, correram, mexeram nos produtos, derrubaram os produtos… Tudo isso com milhões de “parem; chega; óóó; aí não; vai se machucar; vai machucar alguém; agora chega!!!!!” da mãe aqui.

foto: pexels.com

Em meia hora de mercado, 3 (sim, TRÊS) pessoas me abordaram. Duas foram muito empáticas sorrindo pra mim e falando “férias né? Criança é assim mesmo”. A terceira eu ainda estou tentando definir se foi empatia, solidariedade ou dó ;). Ela falou: “nossa, eu to vendo você com 2 crianças pequenas (tenho certeza que ela ocultou algum adjetivo por educação) e você no mercado sozinha com eles. BOA SORTE”. Eu juro que ela falou isso. Ou seja, imaginem o nível hardcore da zueira no super pra algum desconhecido te desejar boa sorte com os próprios filhos!!

E o medo de encontrar alguém conhecido? A mãe que não dá conta da bagunça dos filhos de férias no mercado! Hahahha (tô rindo, mas é de nervoso).

Mas eles estavam tão tão felizes que me contagiou, não consegui cortar o barato! Estávamos no corredor dos iogurtes e eles pareciam ensandecidos! Bora aplicar a disciplina positiva!! Chamei os dois pra perto de mim pra não perder meu lugar na fila do pão (rs). Segurei-os carinhosamente pelo braço, me abaixei e fiquei na altura dos olhos deles. Falei: “gente, eu entendo que vocês querem extravasar, mas essa bagunça não tá legal….”. Olhei dentro dos olhos do Teodoro, o líder nato da bagunça, que fazia “sim” com a cabeça e ao mesmo tempo um esforço enorme pra não rir. Sabe quando a pessoa começa rindo com os olhos e a risada vai tomando conta de todo o rosto até chegar na boca e fazer um biquinho e soltar aquele barulhão?

HAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAH

Foi assim que muito espontaneamente nós os três caímos na gargalhada!!

– “Você também tá rindo, mãe!” disse a Alice toda alegre pra se livrar da culpa!

Não me aguentei, caí na risada com esses dois! Porque por mais cansativo que seja ficar o tempo integral com as crianças nas férias (além de cuidar da rotina de casa), eu estou me divertindo muito com eles! É muito gostoso essa cumplicidade diária, essas risadas fora de hora, esse “deixa pra lá, estão de férias”.

Tudo bem que minha bateria está arriando…Fico bem mais exausta do que o normal, a bagunça em casa  está fora dos limites e estou cheia de pendências. Mas feliz e plena com a maternidade…Feliz de estar fazendo meus filhos felizes com coisas simples e cotidianas da vida como uma simples ida ao supermercado!

Tem um trecho do livro “A coragem de ser imperfeito“, de Brené Brown, que diz assim: “A alegria nos visita em momentos comuns. Não corra o risco de deixar a alegria passar desapercebida mantendo-se ocupado demais perseguindo o extraordinário”. Se encaixa perfeitamente nesse nosso dia a dia mega agitado como mãe, não é?

Leia também:

Mindfulness: saiba como a meditação pode ajudar as mães (eu fiz!)

Reflexões: a alegria nos visita em momentos comuns

A tentativa de uma mãe em querer segurar o tempo (sobre a brevidade)

 

Mulher

Saiba quais os 5 maiores motivos de brigas entre os casais

Você sabe quais são os maiores motivos de brigas entre os casais? Spoiler: não é problema financeiro! Falta de organização e uso excessivo de celular lideram o ranking!!

foto: pexels.com

A gente sabe que relacionamento não é nada fácil e, principalmente depois da chegada dos filhos, é preciso reinventar-se o tempo todo. Acho errado dizer que o casamento/ namoro não pode cair na rotina, afinal de contas, a rotina faz parte do nosso dia a dia, ué! Se você convive diariamente com uma pessoa, é normal ter uma rotina sim. Acho que o mistério é como lidar da melhor forma possível a tal da rotina do casal!

Você já deve ter ouvido falar de pesquisas que mostram que marido provoca mais stress na mulher do que os filhos! Bem… hã… veja bem… eu não vou comentar nada (rs), mas não dá para negar que um relacionamento sem atritos é praticamente impossível de existir.

foto: pexels.com

Mas você sabe quais são os maiores motivos de brigas entre os casais? Errou quem disse dinheiro (no caso, a falta dele)!

O Instituto do Casal, organização que se dedica a práticas, pesquisas e educação em relacionamentos e sexualidade humana, realizou uma pesquisa entre os dias 17 de abril e 2 de junho de 2018 com pessoas casadas ou que estão em um relacionamento estável. A pesquisa revelou que 51% dos casais brasileiros brigam por causa da falta de organização com a casa!! Em segundo lugar, vem a falta de diálogo e em terceiro – tenho certeza que você não vai se surpreender – é o uso excessivo de celular.

Pela nossa experiência do dia a dia, vemos que os casais tendem a conversar sobre os assuntos cotidianos, como criação dos filhos, finanças e trabalho, por exemplo. Mas, evitam entrar em assuntos mais subjetivos ou sobre o relacionamento em si, como sonhos, projetos em comum, angústias”, diz. Marina Simas, especialista do IC e uma das fundadoras da organização.

O problema é que essa falha na comunicação está entre os principais motivos de separação ou divórcio, segundo Denise Miranda de Figueiredo, terapeuta de casal e família e fundadora do IC. As especialistas afirmam que a comunicação, quando efetiva, aumenta a satisfação conjugal e a intimidade do casal. “O diálogo é fundamental para o casamento, pois permite expressar emoções e os sentimentos, além de abrir espaço para negociar e resolver os conflitos que fazem parte de um relacionamento afetivo”.

Confiram os 5 maiores conflitos conjugais listados pelo Instituto do Casal. Eu tenho certeza que quem está lendo esse texto agora e é casada, vai se identificar com no mínimo 1 item!

  1. Falta de organização da casa e dos objetos pessoais

  2. Falta de diálogo

  3. Uso excessivo do celular

  4. Divisão injusta das tarefas domésticas

  5. Excesso de críticas

A pergunta que não quer calar é: qual desses mais atrapalha a sua relação? E o que vocês fazem ou gostariam de fazer para acabar com esse tipo de conflito? Escreva nos comentários!

Leia também:

Terapia de casal após a chegada dos filhos

Como resgatar a intimidade com o parceiro

Mindfulness: saiba como a meditação pode ajudar as mães (eu fiz!)

Coaching de mães: o que é e como ele pode te ajudar

Você já se sentiu perdida após a maternidade?

 

Consumo

Estrela inaugura loja de cosméticos e maquiagens infantis

A Estrela acaba de lançar a Estrela Beauty, primeira marca de maquiagens e acessórios infantis. A inauguração da loja conceito e ateliê de maquiagem para livre experimentação foi no início de julho no shopping Morumbi.

A marca conta com conta com batons, gloss, blush, sombras,, esmaltes, entre outros produtos. Foto: divulgação

Os produtos da Estrela Beauty foram desenvolvidos especificamente para as necessidades das crianças: todos são dermatológica e clinicamente testados, hipoalergênicos, sem fragrância e sem testes em animais. O portfólio da marca conta com batons, gloss, blush, sombras, gel antisséptico, sombra para cabelos e esmaltes das mais diversas cores.

Além dos cosméticos, a marca traz ainda uma linha de acessórios fofos, como bolsas, pincéis e maletas para guardar os itens da Estrela Beauty, além de máscaras de dormir, tocas de banho e fones de ouvido.

foto: divulgação

O que você achou desse lançamento?

Eu, particularmente, gostei bastante da novidade. De vez em quando a Alice pede para passar batom ou esmalte e eu fico bastante insegura em usar cosméticos de adultos em crianças, pois morro de medo de dar alguma reação alérgica. E as maquiagens infantis que já vi por aí, não faço a mínima ideia da procedência (e neste caso também não uso).

foto: site Estrela Beauty – www.estrelabeauty.com.br

Não estimulo o uso de maquiagem na Alice, mas também não a proíbo de usar em determinadas situações. Acho que se tiver um equilíbrio, não vejo problema! E você, o que acha? Deixa a sua filha usar maquiagem? Com quantos anos usou a primeira vez?

Escreva nos comentários!

Serviço:

Estrela Beauty

Morumbi Shopping (piso térreo, ao lado do atrium)

Av. Roque Petroni Júnior, 1089