Saúde & Alimentação

Época de maior incidência de catapora se aproxima

Photo credit: hubertk via VisualHunt.com /  CC BY-NC-SA

Photo credit: hubertk via VisualHunt.com / CC BY-NC-SA

Eu sei, eu sei, coração de mãe nunca consegue se acalmar. Agora que o inverno está nos dando uma trégua, levando para longe as gripes, os resfriados e consequentes infecções respiratórias, está se aproximando o período de maior incidência da catapora.

Recebi um material super completo sobre a doença e quero compartilhar com vocês!

A catapora (ou varicela) pode ocorrer durante todo o ano, mas é no final do inverno até a primavera (agosto a novembro) que a ocorrência de surtos é mais comum. Para prevenir, as crianças devem ser vacinadas. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomendam duas doses da vacina contra a varicela: a primeira aos 12 meses e a seguinte a partir dos 15 meses de idade, com um intervalo de 3 meses da primeira dose.

O período de incubação do vírus é de 4 a 16 dias e a transmissão ocorre entre 1 a 2 dias antes do aparecimento das lesões de pele e até cerca de 6 dias depois. Além de manchas vermelhas e bolhas no corpo, a doença também causa mal-estar, cansaço, dor de cabeça, perda de apetite e febre baixa.

No período que as bolhas estiverem secando e formando crostas na pele, é comum sentir muita coceira. Mas é muito importante que as crianças não cocem as feridas, pois as lesões na pele podem ser infectadas pelas bactérias das unhas ou de objetos utilizados para coçar. Para diminuir a coceira, o ideal é fazer compressa de água fria.

A Dra. Evely Tanaka, Gerente Médica de Vacinas da GSK esclarece 10 mitos e verdades sobre a catapora, confiram:

1)  Somente crianças podem contrair catapora

Mito: apesar de mais comum em crianças, qualquer pessoa pode contrair a doença ao longo da vida.

2) Quem teve catapora pode ter herpes zóster no futuro

Verdade: qualquer pessoa que teve catapora em algum momento da vida pode desenvolver herpes zóster. Uma vez adquirido o vírus, a pessoa fica imune à catapora. No entanto, esse vírus permanece em nosso corpo a vida toda e pode, ou não, ser reativado e causar o Herpes-Zoster, conhecido também como cobreiro.

3) Adultos não podem tomar a vacina

Mito: A vacina está indicada também para adultos que estejam susceptíveis e que não tenham contraindicações.

4)  Pode-se contrair catapora mais de uma vez

Verdade: Geralmente quem teve catapora fica imune, porém, em casos raros uma pessoa que já teve a doença pode não ficar imune, especialmente os imunocomprometidos.

5)  Todas as marcas de catapora na pele são permanentes

Mito: Geralmente as lesões evoluem para a cura mas algumas pequenas cicatrizes podem permanecer indefinidamente.

6) Coçar a pele favorece a infecção bacteriana secundária

Verdade: Coçar as lesões pode favorecer infecções secundárias, que são as principais causas de internação de pessoas com varicela. A complicação mais comum é a infecção da pele, em geral pela introdução de bactérias nos ferimentos através da coçadura.

7)  Se a gestante já teve a doença, o bebê não precisa ser imunizado

Mito: a imunidade transferida para o feto pela mãe que já teve varicela, assegura, na maioria das vezes, proteção até 4 a 6 meses de vida extrauterina.

8) A contaminação é feita pelo ar

Verdade: o contágio acontece por via respiratória, mas também através do contato com o líquido da bolha ou pela tosse, espirro e saliva ou por objetos contaminados pelo vírus.2

9) Crianças com catapora podem adquirir pneumonia

Verdade: as principais complicações da catapora, nos casos graves ou tratados inadequadamente, são a encefalite, a pneumonia e infecções na pele e ouvido.

10) Gestantes não podem tomar a vacina

Verdade: a vacina contra a varicela está contraindicada durante a gravidez.

Deixe seu comentário!