Destinos

Dicas de como montar um roteiro para a Disney

Planejar uma viagem pode ser um pouco trabalhoso, mas vale muito a pena, pois as férias podem ser bem mais proveitosas! O planejamento da nossa viagem para a Disney começou com cerca de 8 meses de antecedência, entre a decisão (OK, vamos pra Disney!! uhuuu), compra das passagens, burocracia de passaporte e vistos, definição e reserva de hotel, compra dos ingressos e finalmente a ida!

Fomos em um grupo de amigos (além de nós, mais 2 famílias com filhos da mesma idade) e isso demandou também uma atenção maior, já que as datas e expectativas tinham que estar alinhadas!

O roteiro do planejamento foi assim:

  • Definição de datas
  • Passagens
  • Passaportes e vistos
  • Hotel
  • Ingressos e jantares dentro da Disney
  • Roteiros de parques

Quando ir para a Disney

Para saber a melhor época para viajar para a Disney descobri um site ótimo chamado Undercover Tourist, que vende ingressos para todos os parques de Orlando e ainda mostra o “Crowd Calendar”, um calendário que aponta os melhores e os piores dias de visitação dos parques. Neste calendário estão relacionadas algumas datas que interferem na lotação dos parques, como feriados, eventos internos e temporadas de férias. O calendário é bem intuitivo e dá para entender mesmo não sendo fluente em inglês.

Também já tínhamos excluído de cara a ideia de viajar para os EUA durante a temporada de furacões do Atlântico, que atinge principalmente os EUA e as ilhas do Caribe. Segundo o portal consular do Itamaraty, a época de furacões vai de 1° de junho a 30 de novembro de cada ano. Visto isso, decidimos viajar em abril para a Disney e foi uma decisão acertadíssima! Por outro lado, já li relatos que o mês de setembro é ótimo para ir porque é super vazio…

Passagens e pacotes

Nós fizemos todas as reservas separadamente, mas se você prefere comprar um pacote já fechado com passagem, hospedagem e ingressos, recomendo checar as ofertas para a Disney com o Hotel Urbano, agência online de viagens parceira do blog. Eles estão sempre com ótimas promoções de aéreo + hospedagem!

Clique e confira as ofertas do Hotel urbano

Como na época que viajei não tinha uma promoção bacana com essa, acabamos comprando tudo separadamente mesmo.

Se você quiser fazer um comparativo no valor das passagens com outras companhias, recomendo o Submarino Viagens, que apresenta as melhores tarifas das companhias aéreas e tem um sistema de busca super inteligente para encontrar o voo que se encaixa no que você precisa! As passagens no Submarino Viagens podem ser parceladas em até 12 x sem juros.

Hotel na Disney

Nos hospedamos em um hotel dentro do complexo Disney. Ficamos na linha de hotéis mais “barata” da rede, que é o All Star (o nosso era o All Star Music Resort). A reserva do hotel, assim como a compra de todos os ingressos dos parques Disney foi feita pelo site disneyworld.disney.go.com (algumas opções são inválidas se você entrar na versão brasileira do site, então sugiro entrar na versão americana. Basta ir no topo da página e alterar para “English”).

A vista da piscina do All Star Music Resort

Para quem não vai viajar com pacote fechado e quer pesquisar outros hotéis fora do complexo Disney em Orlando, recomendo fazer a reserva pelo Hotel Urbano ou pelo Booking.com. São dois sites que já usei e uso bastante! 

Mas voltando ao site da Disney. Mesmo se hospedando fora do complexo Disney, faça o cadastro no site (é necessário um cartão de crédito internacional) para agendar um monte de coisa, como os fast pass (“fura-fila” dos brinquedos) e as refeições com os personagens. Marcamos duas: um café da manhã no Hollywood & Vine com os personagens do canal Disney Jr (Princesinha Sofia, Dra Brinquedos, Jake e os Piratas da Terra do Nunca) e o tão concorrido jantar no Castelo da Cinderela (Cinderella’s Royal Table). Marcamos esse jantar com 5 meses de antecedência e quase não conseguimos mais horário! Falarei mais sobre o Castelo da Cinderela em um próximo post!

No app My Disney Experience (disponível para Android e IOS) também é possível agendar as refeições, assim como os fast pass.

Os parques

Fizemos a compra dos ingressos para os parques juntamente com a reserva do hotel no complexo Disney. Mas esses ingressos também podem ser adquiridos através de agências e operadoras no Brasil e muitos oferecem condições especiais, como parcelamento (o que não é o caso quando você compra pelo site da Disney). Pesquise bastante a idoneidade da agência que irá te vender. Na agência online Hotel Urbano, por exemplo, tem pacotes de ingressos para os parques da Disney e pode ser parcelado em até 12x sem juros.

Sobre o roteiro, não foi fácil montar a ordem dos parques. Para o planejamento, consultei muito o site Vai Pra Disney e o grupo do Facebook Coisas de Orlando. A maioria das pessoas recomenda assim: 1 dia de parque – 1 dia livre – 1 dia de parque – 1 dia livre e assim sucessivamente para poder descansar dos dias de parque, principalmente com crianças. Mas a gente não tinha tantos dias assim em Orlando e, portanto, foi parque atrás de parque! Não achamos exaustivo. Não ficávamos até o parque fechar. Respeitamos o tempo das crianças. E todo mundo ficou feliz!

Tem um post aqui no blog que eu falei justamente sobre as crianças na Disney, sobre como lidamos com os brinquedos e as atrações que eles não podiam ir e se existe idade ideal para viajar para a Disney. Do Brasil, eu já tinha todo o roteiro pronto da maioria das atrações que iríamos em cada parque. Pesquisei antes os brinquedos mais legais, assim como a altura mínima para descartar qualquer perda de tempo ou frustração com as crianças dentro do parque. Assim o nosso tempo foi totalmente otimizado!

Nos parques da Disney (Magic Kingdom, Hollywood Studios, Epcot e Animal Kingdom), não deixe de marcar o Fast-Pass, que é tipo o “fura-fila” dos brinquedos. Por exemplo, enquanto um brinquedo super concorrido estava com 1h30 de fila, com o fast pass marcado ficamos apenas 20 minutos e às vezes até menos.

Roteiro de parques e passeios em Orlando

Reservei o primeiro dia de viagem para compras de 1ª necessidade no WalMart: água, petiscos/ comidinhas para guardar no hotel e para levar para os parques, protetor solar, além de itens pessoais. Também compramos um carrinho estilo guarda-chuva para o Teodoro no WalMart por U$ 26! O carrinho da Alice nós levamos do Brasil mesmo (que também era guarda-chuva).

Lembrando mais uma vez que consultei muito o Crowd Calendar do site Undercover Tourist que mostrava os dias mais lotados de cada parque.

Nossa programação ficou assim:

Sexta-feira (chegada à tarde): Disney Springs à noite

Sábado: Wal Mart/ piscina do hotel/ Disney Springs – jantar T-Rex

Domingo: Universal Studios/ jantar HardRock Café

Segunda-feira: Hollywood Studios

Terça-feira: Magic Kingdom/ jantar Castelo da Cinderela

Quarta-feira: Magic Kingdom

Quinta-feira: Legoland

Sexta-feira: Animal Kingdom/ almoço no Rainforest Café

Sábado: dia livre para descansar, fazer compras e curtir o hotel

Domingo: check out

Ou seja, ao todo foram 10 dias em Orlando muuuito bem aproveitados. No domingo, último dia, fomos de carro para Miami, onde ficamos por mais 6 dias!

Também preparei outro post sobre os restaurantes mais legais para ir com as crianças nos EUA, incluindo o jantar com as princesas no castelo da Cinderela!

No Instagram, acompanhe as fotos de viagens em família usando a #TodasAsMaesEmViagem

Leia também:

Viagem para a Disney: qual a idade ideal para levar os filhos?

Itens de farmácia que valem a pena comprar nos EUA para crianças

Clique e confira a oferta do Hotel Urbano para a Disney

Clique e confira as ofertas do Hotel urbano

Deixe seu comentário!