Destinos

Você já ouviu falar em turismo sustentável?

Vou confessar que o turismo sustentável (que é diferente e mais abrangente que o turismo ambiental ou o ecoturismo) ainda é um termo novo pra mim! Nessa Semana Mundial do Meio Ambiente fui atrás das definições para entender um pouco mais. E – ufa! – acabei me dando conta que turismo sustentável pode ser mais fácil do que a gente imagina!

Você pode salvar no Pinterest e ler depois:

turismo sustentavel

Dá para se aprofundar bastante no assunto (e fiquei com vontade de fazer isso), mas também existem dicas rápidas que faz com que o turismo sustentável seja facilmente praticado, você sabia disso?

O turismo sustentável mexe com três pilares: o ambiental, o econômico e o social/ cultural – eles devem se integrar. Desta forma, além de conservar o meio ambiente de onde estiver, você também pode apoiar os negócios locais e projetos culturais. São meios que, aplicados em conjunto, incentivam o turismo sustentável.

foto: arquivo pessoal

A ideia é o viajante impactar positivamente naquela comunidade. Ou seja: dá para ir muito além do “deixe apenas suas pegadas, leve apenas fotos” quando a gente viaja (mesmo que para muitos, infelizmente, ainda sejam práticas “muito difíceis” de se cumprir).

Tá, mas como tornar uma viagem sustentável?

“Deixe apenas suas pegadas”: dá para ir além disso no turismo sustentável!

  • Escolher, por exemplo, uma pousada local, ao invés de um hotel de bandeira internacional, pois os lucros irão todos para o negócio local e assim incentiva a economia da região. Ou então optar por empreendimentos que se preocupem com práticas sustentáveis.
  • Contratar guias e serviços locais e até viajar na baixa temporada para não sobrecarregar o destino também são ideais. 
  • Da mesma forma que preferir caminhar ou pedalar ao invés de pegar um ônibus ou táxi. Para isso, é legal se hospedar perto dos pontos turísticos que deseja visitar. E aquela troca de toalhas do hotel? Não precisa, né? Aliás, alguém ainda pede para trocar todo dia?!

Passeio de bike em Mendoza. foto: arquivo pessoal

  • Respeitar a cultura local e valorizar o trabalho de artesãos locais – mas jamais comprar uma lembrancinha que tenha causado algum dano à natureza. Consumir produtos típicos e economizar nos recursos naturais também merece um joinha!

    Moqueca no sul da Bahia: consumir produtos típicos e degustar pratos locais, além de ser sustentável, faz parte da experiência!

  • Isso sem contar com o básico do básico em relação à preservação do meio ambiente, né? Não deixar o lixo para trás (em especial em praias e trilhas), não alimentar animais e evitar descartáveis.

E olha só que mais legal ainda: são condutas e lições super fáceis de explicar para as crianças… Uma geração que com certeza será muito mais “eco-educada” que a nossa! O planeta agradece!  

Agora vamos pensar juntos: com quais práticas a gente pode deixar uma viagem mais sustentável? Você já parou para pensar nisso?

Leia também o meu post sobre Turismo Sustentável no Catraca Livre Viagem.

Leia também:

Como foi viajar de motorhome no Canadá com crianças

Roteiro de Gramado e Canela com crianças

Viagem em família para o Uruguai: tudo o que você precisa saber

Deixe seu comentário!