Comportamento

Afterschool: para depois (ou antes) da escola. Testamos aula de Le Parkour infantil!

Dia desses levei meu filho mais velho para conhecer o Afterschool, um centro de educação para o contraturno escolar, voltado para crianças de até 12 anos. O Afterschool fica no bairro de Alto de Pinheiros e funciona em 2 períodos do dia com cursos regulares. Os pais podem escolher deixar os filhos durante toda a semana ou somente em determinados dias da semana, mas sempre por um período inteiro (manhã ou tarde).

O centro oferece uma grande variedade de atividades para as crianças, como música, inglês e culinária, mas o que me chamou muito a atenção foi a aula de Le Parkour infantil. Na verdade levei meu filho exclusivamente para essa aula (mas por enquanto só é possível matricular por um período inteiro, que seria das 8h às 12h ou das 13h30 às 17h30, ou por um período de 2 horas vinculado à aula de inglês 2 x na semana). Fiquei empolgadíssima, porque é um tipo de atividade que quase não se oferece nos espaços infantis que existem hoje em dia. E, bem… ele já meio que pratica parkour na sala de casa hahah Para quem não sabe o que é Le Parkour, veja o vídeo lá embaixo! É um treino de obstáculos, como escalar muros, saltar de degraus, equilíbrio do corpo etc.

Óbvio que ele adorou a aula experimental! E eu, como mãe de um molequinho que tem energia de sobra (graças a Deus), achei super inovador! Confiram as fotos de divulgação da aula de Parkour infantil:

Foto: After School/ divulgação

Foto: Afterschool/ divulgação

After school

Foto: Afterschool/ divulgação

A casa onde funciona o Afterschool é linda, espaçosa e dá gosto de ver o material e mobiliário… tudo novinho (o espaço abriu em janeiro). Eles têm uma proposta pedagógica muito interessante e é uma ótima alternativa para as crianças que estudam meio período e os pais trabalham fora o dia todo. Também oferecem opção para contratar almoço e transporte.

Aqui não temos a necessidade de um lugar no contraturno da escola, mas eu fiquei muito entusiasmada com a aula de Parkour… seria um curso extracurricular bem interessante para gastar toda essa energia das crianças 😉

E para quem não sabe o que é parkour, achei um vídeo bem legal da Tracer, a primeira academia de Parkour do Brasil. Vejam o vídeo com as crianças da academia, que máximo! A Tracer também oferece aula de Parkour kids!

Serviço:

Afterschool Educação:
http://afterschool.net.br/

Tracer
http://www.tracer.com.br/

Saúde & Alimentação

Sugestões para montar uma lancheira saudável

Lanche saudável

Photo credit: kelly.sikkema via VisualHunt / CC BY

Ao contrário do que muitas pensam, montar uma lancheira saudável e ideal não é uma meta tão difícil de ser alcançada. A gente não precisa ser uma discípula da Bela Gil para isso (rs). Nada contra a chef, muito pelo o contrário!

Para ajudar a montar uma lancheira equilibrada para os nossos pequenos nessa volta às aulas, Beatriz Botéquio, consultora em nutrição da ABIMAPI – Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados, explica que a composição do lanche infantil deve sempre conter:

– 1 fonte de carboidratos (pães, biscoitos simples doces ou salgados, bolo simples ou cereal matinal);

– 1 fonte de fibras e minerais (frutas ou sucos);

– 1 fonte de cálcio (leite, queijo ou iogurte).

Quanto à quantidade e variedade, a nutricionista afirma que três produtos são o suficiente para evitar desperdício. Um lanche infantil não deve ultrapassar de 300 Kcal.

Lancheira térmica da loja Mimozário (www.elo7.com.br/mimozario)

Use lancheiras térmicas para manter a temperatura dos alimentos (Veja aqui as lancheiras térmicas da loja Mimozário) e armazene cada alimento em embalagens individuais, como sacos plásticos descartáveis com zíper ou potinhos plásticos.

Para atrair as crianças, Beatriz Botéquio dá a dica de como deixar o lanche mais divertido: “pães de forma são uma ótima alternativa para criar um lanche divertido, caracterizando o pão em personagens animados ou bichos como ursos, girafas e tubarões. Pode usar a criatividade e usar moldes em formatos de estrelas, corações, carrinhos ou montar um cenário com os próprios alimentos”.

 

Confira abaixo três sugestões para montar uma lancheira saudável:

Opção 1:

Pão sem casca integral com requeijão e ricota temperada + 1 fruta (maçã picada ou banana)

Opção 2:

Lanchinho de biscoito integral com margarina + Iogurte natural + saladinha de fruta picada

Opção 3:

Bisnaguinha de cenoura com geleia 100 % frutas + 1 caixinha de água de coco

Opção 4:

Mini wrap com patê de frango com cenoura e alface + 2 castanha do pará + 1 suco de fruta natural

No ano passado fiz uma matéria bem legal com a nutricionista Juliana Dragone, que avaliou a lancheira de 3 crianças. Confira o que estava certo e errado no lanche dos pequenos. A nutri também indicou as melhores frutas para fazer suco natural e levar para a escola!

Desabafo

Spray de espuma: brincar ou não brincar?

Ser mãe é pagar com a língua!

Dia desses, aqui mesmo no blog eu escrevi algumas dicas de carnaval e, entre elas, falei para se lembrar de levar confete e serpetina. Aí, atenção…. Abre aspas:

“Mas nos poupe daqueles sprays de espuma, acho super desnecessário!”

No mesmo dia deste post fomos a um bloquinho de carnaval. Meu filho viu uma criança brincando com o tal do spray e, claro, encantou-se e voltou pra casa dizendo que queria o spray, que queria o spray, que queria o spray e assim foi durante todo o final de semana.

Spray de espuma

Photo credit: carlaarena via Visualhunt.com / CC BY-NC

Sabem o que eu fiz?

Na segunda feira eu fui a uma loja de festas atrás do spray de espuma. Hahahahah Me julguem!!

Mas, gente… só por precaução, fui ler o rótulo! O troço é cheio das recomendações do tipo “não pode no ter contato com a pele ou olhos, se inalar ou ingerir procure um médico e tal”. Óbvio que não comprei!! Como eu vou dar um produto desses para uma criança de 4 anos e que ainda por cima vai jogar tudo na irmã de 2? Jamais!

Podem me chamar de neura, de *diferentona, nem ligo! Na semana passada levei meu filho para o PS porque ele estava brincando/ brigando com a irmã por um pincel embebido em tinta. Na disputa, o pincel foi com tudo na região da boca e nariz dele. Tinha muita tinta. Só que ele estava sarando de um resfriado e sabem o que ele fez por reflexo? Puxou toda a tinta pelo nariz, como se fosse coriza. Na hora achei que tinha sido uma quantidade pequena, mas depois que comecei a lavar e a limpar com cotonete e não parava de sair tinta laranja, eu realmente comecei a ficar preocupada!

O que me tranquilizou foi o fato de serem tintas atóxicas, próprias para crianças e de marca conhecida. Imagine se fosse uma xing-ling qualquer? Liguei pra pediatra e, mesmo assim, ela me sugeriu ir para o PS fazer um raio-x para checar se não tinha aspirado para o pulmão. Graças a Deus, não tinha nada, só uma irritação na narina… Mas gente… fica a dica né…produto que não pode ter contato com a pele, olhos, mucosas… é bem arriscado entregar para uma criança brincar!

Essa é a minha opinião e tentarei mantê-la firme, pelo menos até o próximo bloquinho! Porque como disse lá em cima, ser mãe é pagar com a língua (ou com os textos que escreve rs).