Saúde & Alimentação

Primeiros socorros na praia: acidentes com animais marinhos

Passei a minha infância inteira viajando para a praia, desde bebê. E o mesmo venho fazendo com os meus  filhos… descemos a serra desde o primeiro mês de vida dos dois. Uma das minhas lembranças de criança de férias de verão na praia não é lá muito boa: lembro-me de ter pisado não uma, mas pelo menos 3 vezes em ouriços do mar. E doeu, doeu bastante!

ouriço do mar

 

Lembro-me também de minha avó ter sido queimada por água-viva algumas vezes. Aliás, na praia que frequentávamos em Ilhabela, no litoral norte, era comum em certas épocas do ano o mar ser tomado por águas-vivas. Faz muito tempo que não vejo uma água-viva e nem piso em um ouriço! E quero continuar assim, com essa vaaaaaaga lembrança (rs).

Mas é importante saber o que fazer nessas horas, principalmente com as crianças!
O Professor Livre-Docente da Faculdade de Medicina de Botucatu da Unesp, Vidal Haddad Junior, explica que os animais que podem provocar acidentes nas praias são principalmente os ouriços-do-mar, as águas-vivas e caravelas e alguns peixes peçonhentos como os bagres e mais raramente, as arraias e os peixes-escorpião. “Uma regra básica é não tocar nenhum animal trazido às praias pelas ondas”, afirma. Na entrevista abaixo, Vidal Haddad Junior esclarece algumas dúvidas sobre os possíveis acidentes com os animais marinhos:

Quais as situações que precipitam acidentes por ouriços-do-mar e quais são as medidas de primeiros socorros para um acidentado?
O ouriço-do-mar é recoberto por espinhos. Ele fica em colônias em paredões rochosos ou em pequenas lagoas que se formam nas marés em terrenos pedregosos entre praias. Quando pisados, os espinhos se quebram e penetram profundamente na pele da vítima. O acidentado deve ficar em repouso, evitando pisar sobre a área atingida, o que irá fazer os espinhos penetrarem ainda mais na pele. Deve-se procurar atendimento hospitalar para extração dos espinhos, o que pode ser uma tarefa muito difícil, uma vez que estes se fragmentam.

Quais as medidas de primeiros socorros para um acidente por água-viva?
O acidente deixa linhas avermelhadas e dor intensa, correspondentes aos tentáculos dos bichos. A dor é instantânea e violenta. Os tentáculos ainda aderidos devem ser retirados sem usar as mãos nuas e é fundamental o uso de compressas de água do mar gelada ou cold-packs – gelo artificial – (água doce piora o quadro!). Banhos com vinagre ajudam a inativar o veneno.
É importante ainda saber que cnidários permanecem com capacidade de envenenar até cerca de 24 horas fora da água, o que deve ser levado em consideração pela possibilidade de crianças brincarem com animais encalhados nas praias.

Quais os peixes mais perigosos para os banhistas?
Os peixes que mais provocam acidentes são pequenos bagres atirados na areia e águas rasas por pescadores amadores e que tem veneno ativo em seus ferrões por horas após sua morte. Deve-se tomar cuidado ainda com arraias, que permanecem enterradas na areia e podem provocar acidentes graves através de ferrões presentes na cauda. É importante se ter em mente que todo acidente por peixe tem a dor aliviada por imersão do local em água quente (mas nunca quente demais). Acidentes por peixes marinhos e fluviais causam dor e necrose (feridas) na pele.
Tem que aproveitar a praia, o verão e as férias, mas informação e cuidados nunca são demais, né?
Festas

Festa infantil: tema verão & praia

Para as mães que querem fazer uma festinha no tema verão, sol, praia e mar, selecionei algumas fotos inspiradoras para ajudar a montar uma decoração bem linda!

Inclusive esse foi o tema do aniversário de 2 anos do meu filho, comemorado no mês de dezembro (em 2013), bem no comecinho no verão. As fotos abaixo são da festinha dele. Em seguida vou colocar mais algumas imagens retiradas do Pinterest.

Cores

O ponto de partida da festinha foi definir as cores da decoração. Pesquisei muito em revistas e internet (o Pinterest foi minha principal fonte de inspiração) e cheguei nas seguintes cores: azul turquesa, laranja e amarelo. Mas o tema praia e verão dá para usar e abusar de outras cores também, principalmente os tons cítricos.

Festa Praia

Usei joguinhos americanos de palhinha para usar na mesa do bolo ao invés de pratos. Vasinhos coloridos com pirulitos decorados e aqueles guarda chuvinhas tropicais como topper de doces. O bolo foi feito pela Steffi Confeitaria. A cobertura na cor azul tinha ondulações para lembrar o mar. Ao redor do bolo foi depositado bolacha de maizena triturada, dando a impressão de areia.

Painel de esteira

Atrás da mesa do bolo pendurei uma esteira comum de praia. A bandeirola com o nome do meu filho com o formato de objetos de praia (bola, bermuda, chinelo etc) foi feita pelo Estúdio Tuty

Festa Praia

Brincadeiras no chão
Para as crianças que brincavam no chão, montei essa área kids com esteira de praia e tapete de borracha com alguns brinquedinhos de praia. Na geladeira de isopor tinham picolés Rochinha. Mas tive que tirar da festa… percebi que foi um erro, pois as crianças eram muito pequenas, estavam fazendo muita lambança e alguns pais não estavam contentes com isso rs.
Festa Praia

Clique e continue lendo!

Saúde & Alimentação

Os cuidados com as crianças no calor

Calorão é uma delícia (amo), mas é preciso tomar alguns cuidados com os pequenos nesses dias muito quentes.

Photo credit: Vincent Sheed via Visual hunt / CC BY-NC-ND

Photo credit: Vincent Sheed via Visual hunt / CC BY-NC-ND

 

Um dia desses até tomei uma bronca da minha mãe (hihihi) porque eu precisava resolver algumas pendências na rua e eu teria que levar os filhos junto, só que eu deixei para fazer isso na parte da tarde, debaixo do sol das 14h. Bom, acabei obedecendo minha mãe (hihihi 2) e não saí com eles naquela tarde. Mas às vezes não tem jeito, e por isso é muito importante ter conhecimento sobre os cuidados que devemos ter com os pequenos nesta época de calorão.

>> Evite sair ao sol entre 10h e 16h e use roupas frescas

O pediatra e neonatologista, Jorge Huberman, afirma que é importante dar preferência para sair antes das 10h ou depois das 16h, além de usar roupas frescas, pois a pele da criança é fina e as chances de sofrer uma insolação são muito maiores se comparamos aos adultos. “Roupas de algodão, linho ou claras, são as ideais, e evitar as de fibras artificiais, elas esquentam. Mesmo saindo no horário correto não se esqueça de usar o protetor solar indicado pelo pediatra da criança. Boné e óculos são bem vindos” diz o pediatra.

>> Sobre a desidratação

“O tempo quente é um dos responsáveis pelo aumento nos casos de virose, diarreia e desidratação das crianças, por isso os pais precisam ficar atentos quanto à exposição delas ao sol. O hábito de sair sempre com uma garrafinha de água, suco ou água de coco para hidratar o filho e evitar o refrigerante, pois hidrata pouco, já é um começo” diz Dr. Jorge Huberman. Gente, desidratação é coisa séria, tá?

>> Ar condicionado: qual a temperatura ideal? Ventilador ligado o tempo todo faz mal?

Aqui em casa temos ar condicionado nos quartos, mas decidir a temperatura sempre é um problema. O que poucos sabem é que quando o ambiente fica muito frio, a mucosa da garganta fica vulnerável às bactérias, e com isso podem aparecer infecções como dor de garganta, por exemplo. “O correto é não deixar o ventilador em cima da criança colocando o do lado oposto do seu filho. Já o ar condicionado regular numa temperatura mais amena, 23°C ou 24°C. Aplicar soluções fisiológicas no nariz da criança, fazer inalações com soro e colocar um balde com água no quarto longe do alcance da criança, ajudam quando não se tem esses eletrodomésticos” complementa Dr. Jorge.

E coragem pra aguentar o calorão!