Saúde & Alimentação

8 dicas para armazenar as bolachinhas e os biscoitos das crianças

Em uma casa com criança é quase que certo um armário da despensa com biscoitos e bolachas. Aqui em casa, pelo menos, se consome muito biscoito de polvilho, bolacha maizena e bolacha de água e sal.

Tenho certeza que na casa de vocês não deve ser diferente. Mas você sabe qual o modo certo de armazená-los após abrir o pacote para que não murchem rápido?

Quem dá as dicas não sou eu… É alguém que entende mesmo do assunto! A ABIMAPI (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados) ensina 8 truques caseiros para manter os biscoitos fresquinhos por mais tempo depois de aberto.

Fiz até um videozinho rápido de como estou guardando aqui em casa, seguindo essas dicas.

1. Colocar os biscoitos em um pote bem lacrado e, entre a tampa e a boca deste recipiente, colocar um pedaço do filme plástico utilizado na cozinha. Sempre que abrir e fechar o pote, certifique-se de que o plástico não rasgou. Caso contrário, troque-o.

2. Os recipientes feitos de alumínio ou plástico são os melhores para armazenar esse tipo de alimento.

3. Se precisar colocá-los uns sobre os outros, use papel manteiga entre cada camada para evitar que eles grudem e que se esfarelem ao tentar separá-los.

4. Armazene os biscoitos em recipientes diferentes, de acordo com o seu tipo. Ao colocá-los juntos, você acabará misturando também os aromas e sabores.

5. Os biscoitos podem permanecer frescos por até sete dias, se armazenados adequadamente e na temperatura ambiente, longe da luz, umidade e produtos de limpeza.

6. Guardá-los em potes ou sacos hermeticamente fechados na geladeira faz com que durem mais e se mantenham crocantes com sabor preservado.

7. Se desejar que os biscoitos fiquem frescos por mais tempo, congele-os. Mas, assim como a armazenagem em geladeira, lembre-se de enrolá-los em sacos plásticos de uso em congeladores e de colocá-los em um recipiente hermeticamente fechado. Isso garante que eles não serão queimados pelo frio, preservando os sabores e os protegendo da absorção indesejável de aromas de outros alimentos do congelador.

8. Para deixá-los fresquinhos novamente, coloque-os em um prato sem sobrepor e leve para o microondas por 30 segundos; deixe esfriar completamente e estarão crocantes novamente. Também é possível utilizar o forno, mas assim vai demorar um pouco mais, como torradas.

Eventos

Parque da Mônica: saiba como foi a inauguração

Tive o privilégio de ser convidada para a inauguração para convidados e imprensa do novo Parque da Mônica no sábado, dia 04 de julho. Óbvio que fiquei empolgadíssima e lá fomos nós… “Minha equipe” e eu (#familia).

Parque da Mônica

Tirei tanta foto que quero mostrar e contar tudo para vocês! Me perdoem pela qualidade das fotos tiradas pelo celular. Devo confessar que desde a faculdade de jornalismo nunca fui boa na matéria “fotografia” rs. E, cá pra nós: tem que ser muito ninja pra brincar, cuidar de duas crianças empolgadas num parque de diversões e ainda tirar foto boa!

Parque da Mônica

O Parque da Mônica é o maior parque indoor do país e possui 20 atrações espalhadas pelos 12 mil metros quadrados. Neste post vou contar um pouco sobre algumas das atrações!

Clique e continue lendo!

Viagens

Férias: 10 dicas para viajar com as crianças de carro

Viajar com os filhos é uma delícia! Mas pode tornar-se um evento estressante se faltar planejamento. Sempre gostei de viajar… e, se antigamente eu levava 15 minutos para arrumar minhas coisas para um fim de semana na praia, hoje, com dois filhos pequenos, preciso de algumas BOAS horas – que são divididas em cerca de dois dias. (rs). Com você é a mesma coisa?

Mesmo com todo esse preparo, aqui em casa não abrimos mão de sair da cidade por uns dias. É trabalhoso sim (ah, também temos uma cachorra que geralmente vai com a gente. Só falta o papagaio mesmo), mas vale à pena. Meus dois filhos foram para a praia com 2 meses e deu super certo!

E se você está planejando pegar estrada com os filhos, leia as dicas que preparei! Antes de mais nada, REVISE O CARRO. Segurança em primeiro lugar.

Espero poder te ajudar!

viagem_estrada

  1. Fazer uma lista com tudo o que precisa ser levado na viagem ajuda muito – desde roupas e remédios, até a bonequinha para dormir…Anote tudo. Use papel e caneta, bloco de notas do celular ou aplicativo. Não faça apenas a lista mental…
  2. Mala de mão é muito importante porque nunca se sabe quando precisará trocar a fralda ou uma peça de roupa. Se a viagem for curta, de até 3 horas, levo apenas 1 troca de roupa. Quanto aos remédios (SEMPRE levo uma “farmacinha” em uma segunda mala de mão), sugiro conversar com o pediatra antes para ele orientar sobre os remédios que podem ser necessários. Geralmente levo: termômetro, antitérmico, antialérgico, remédio para diarréia e vômito, além de primeiros socorros e curativos. Meus filhos não enjoam na estrada, mas se for o seu caso, converse com o médico para ele receitar um medicamento para evitar esse desconforto.
  3. Lancheira: sempre faço uma lancheira com leite em pó e água, bolachinhas, banana (pra mim, a fruta mais fácil hihihi), suco de caixinha. Para a minha caçula, que ainda aceita papinha pronta, levo um ou dois potinhos. Mas aí tem que levar babador para não fazer meleca no carro.
  4. Mantinhas e bonequinhos para dormir se a viagem for noturna. Bom, até agora tá tudo muito fácil… Se a viagem for fora do horário de sono deles, a história muda de figura…
  5. Tablets, DVD portátil, celular com joguinho ou vídeo… Use a tecnologia a seu favor, pois as crianças também gostam dos gadgets! Prepare-se alguns dias antes para pesquisar sobre os apps legais ou separar os DVDs… porque deixar para última hora geralmente dá errado!
  6. O que tem feito sucesso com o mais velho de 3 anos são os Cds com histórinhas contadas. Tenho os Cds da Folha de São Paulo que comprei na banca, mas acredito que existam outros no mercado. Joguinhos da memória e com figuras de animais e objetos também fazer sucesso por aqui… dá para improvisar uma brincadeira!
  7. Biscoito de polvilho – um snack sempre dá certo. Eu tento seguir os horários de alimentação deles, mas também não fico na neura. Viajar por si só já é sair da rotina. Quando a coisa sai fora do controle, aprendi: é a hora do chocolatinho (sei que muitas não vão concordar hihi)…
  8. Brincadeiras: basta resgatar as brincadeiras que seus pais faziam durantes as viagens ou criar novas. Em um dia de saudosismo dos anos 80 dentro do carro, ensinei meu filho um antigo quadro do programa do Silvio Santos: “Você troca o seu brinquedo por um pão velho?”. E, claro, o mais importante foi ensinar o tom da resposta: “Nãããããããõ” hahahah. Contar lombadas, placas, falar as cores do carros… Use a imaginação. Vale contação de histórias, cantarolar músicas…
  9. Parada: se a situação tá osso dentro do carro, não hesite, faça um parada para ir ao banheiro, esticar as pernas, brincar de pega-pega (hihihi brincadeira). Jamais tire a criança da cadeirinha durante a viagem, mesmo com muito choro.
  10. Mantenha a calma e aceite a mudança de rotina. Às vezes nem tudo sai como o planejado e, para isso, é necessário manter o bom humor (ok, não precisa dar risada se o pneu furou, mas respire fundo 3 vezes para não ter uma over reaction).

Aproveite! Essa viagem fará parte das lembranças boas que seus filhos guardarão da infância 😉