Saúde & Alimentação

Sugestões para montar uma lancheira saudável

Lanche saudável

Photo credit: kelly.sikkema via VisualHunt / CC BY

Ao contrário do que muitas pensam, montar uma lancheira saudável e ideal não é uma meta tão difícil de ser alcançada. A gente não precisa ser uma discípula da Bela Gil para isso (rs). Nada contra a chef, muito pelo o contrário!

Para ajudar a montar uma lancheira equilibrada para os nossos pequenos nessa volta às aulas, Beatriz Botéquio, consultora em nutrição da ABIMAPI – Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados, explica que a composição do lanche infantil deve sempre conter:

– 1 fonte de carboidratos (pães, biscoitos simples doces ou salgados, bolo simples ou cereal matinal);

– 1 fonte de fibras e minerais (frutas ou sucos);

– 1 fonte de cálcio (leite, queijo ou iogurte).

Quanto à quantidade e variedade, a nutricionista afirma que três produtos são o suficiente para evitar desperdício. Um lanche infantil não deve ultrapassar de 300 Kcal.

Lancheira térmica da loja Mimozário (www.elo7.com.br/mimozario)

Use lancheiras térmicas para manter a temperatura dos alimentos (Veja aqui as lancheiras térmicas da loja Mimozário) e armazene cada alimento em embalagens individuais, como sacos plásticos descartáveis com zíper ou potinhos plásticos.

Para atrair as crianças, Beatriz Botéquio dá a dica de como deixar o lanche mais divertido: “pães de forma são uma ótima alternativa para criar um lanche divertido, caracterizando o pão em personagens animados ou bichos como ursos, girafas e tubarões. Pode usar a criatividade e usar moldes em formatos de estrelas, corações, carrinhos ou montar um cenário com os próprios alimentos”.

 

Confira abaixo três sugestões para montar uma lancheira saudável:

Opção 1:

Pão sem casca integral com requeijão e ricota temperada + 1 fruta (maçã picada ou banana)

Opção 2:

Lanchinho de biscoito integral com margarina + Iogurte natural + saladinha de fruta picada

Opção 3:

Bisnaguinha de cenoura com geleia 100 % frutas + 1 caixinha de água de coco

Opção 4:

Mini wrap com patê de frango com cenoura e alface + 2 castanha do pará + 1 suco de fruta natural

No ano passado fiz uma matéria bem legal com a nutricionista Juliana Dragone, que avaliou a lancheira de 3 crianças. Confira o que estava certo e errado no lanche dos pequenos. A nutri também indicou as melhores frutas para fazer suco natural e levar para a escola!

Desabafo

Spray de espuma: brincar ou não brincar?

Ser mãe é pagar com a língua!

Dia desses, aqui mesmo no blog eu escrevi algumas dicas de carnaval e, entre elas, falei para se lembrar de levar confete e serpetina. Aí, atenção…. Abre aspas:

“Mas nos poupe daqueles sprays de espuma, acho super desnecessário!”

No mesmo dia deste post fomos a um bloquinho de carnaval. Meu filho viu uma criança brincando com o tal do spray e, claro, encantou-se e voltou pra casa dizendo que queria o spray, que queria o spray, que queria o spray e assim foi durante todo o final de semana.

Spray de espuma

Photo credit: carlaarena via Visualhunt.com / CC BY-NC

Sabem o que eu fiz?

Na segunda feira eu fui a uma loja de festas atrás do spray de espuma. Hahahahah Me julguem!!

Mas, gente… só por precaução, fui ler o rótulo! O troço é cheio das recomendações do tipo “não pode no ter contato com a pele ou olhos, se inalar ou ingerir procure um médico e tal”. Óbvio que não comprei!! Como eu vou dar um produto desses para uma criança de 4 anos e que ainda por cima vai jogar tudo na irmã de 2? Jamais!

Podem me chamar de neura, de *diferentona, nem ligo! Na semana passada levei meu filho para o PS porque ele estava brincando/ brigando com a irmã por um pincel embebido em tinta. Na disputa, o pincel foi com tudo na região da boca e nariz dele. Tinha muita tinta. Só que ele estava sarando de um resfriado e sabem o que ele fez por reflexo? Puxou toda a tinta pelo nariz, como se fosse coriza. Na hora achei que tinha sido uma quantidade pequena, mas depois que comecei a lavar e a limpar com cotonete e não parava de sair tinta laranja, eu realmente comecei a ficar preocupada!

O que me tranquilizou foi o fato de serem tintas atóxicas, próprias para crianças e de marca conhecida. Imagine se fosse uma xing-ling qualquer? Liguei pra pediatra e, mesmo assim, ela me sugeriu ir para o PS fazer um raio-x para checar se não tinha aspirado para o pulmão. Graças a Deus, não tinha nada, só uma irritação na narina… Mas gente… fica a dica né…produto que não pode ter contato com a pele, olhos, mucosas… é bem arriscado entregar para uma criança brincar!

Essa é a minha opinião e tentarei mantê-la firme, pelo menos até o próximo bloquinho! Porque como disse lá em cima, ser mãe é pagar com a língua (ou com os textos que escreve rs).

Comportamento

8 dicas de segurança para curtir o carnaval com as crianças em locais públicos

Eu já tinha dado em um outro post algumas dicas e cuidados para serem tomados com as crianças para curtir o carnaval com segurança, né? Mas sempre é bom reforçar, principalmente quando se trata de carnaval e muita aglomeração. Na semana passada eu estive em um bloco sem as crianças, só com o marido… Mas…

Quando percebi, estávamos no meio da multidão, sem saída naquele empurra empurra que nem sei como eu aguentei! as pessoas tinham que dar espaço para o trio elétrico passar e com isso espremia todo mundo contra um alambrado de um estacionamento. eu era uma dessas pessoas espremidas :/

Gente, eu juro que comecei a olhar para o alambrado pensando em escalar hahaha

E olha que sempre pulei carnaval! Começou a me dar um ataque de ansiedade, pois estávamos presos na multidão, quando vi uma criança de uns 7 anos e a mãe segurando pela mão e falando “a mamãe tá aqui, não solta da minha mão”. Bem, ela estava fazendo super certo, mas me deu uma aflição mãe e filha no meio daquele caos! No caso desses blocos grandes eu acho muito mais seguro ficar mais distante da multidão. Com nossas crianças, todo cuidado é pouco!

Para prevenir qualquer incidente, achei super válidas as dicas que o Grupo GR, empresa de segurança privada, passou e, por isso, reproduzirei aqui. Eu tenho PAVOR só de pensar em ver uma criança perdida!

segurança no carnaval

Photo credit: dharder9475 via VisualHunt.com / CC BY-NC

  1. Normalmente, as crianças não sabem passar informações para ajudar a encontrar seus responsáveis. Por isso, o ideal é que elas tenham uma identificação, como pulseiras ou etiquetas pregadas na roupa com o nome, endereço e telefone dos pais.
  2. Se estiver na praia, mostre para as crianças referências fixas de onde a família está instalada, como uma placa, uma barraca ou um prédio diferenciado.
  3. É recomendável que os pais orientem seus filhos para que eles nunca acompanhem estranhos ou aceitem doces e presentes.
  4. Não é recomendável que crianças carreguem celulares ou câmeras digitais sozinhas para não atrair a ação de criminosos.
  5. A criança deve ser orientada também a reconhecer e buscar ajuda com policiais, casos se sintam perdidas ou assustadas.
  6. Se a criança se perder, a primeira coisa a ser feita pelo responsável é sempre procurar pela administração ou segurança local.
  7. Nas praias, no caso da criança se perder, é importante buscar ajuda com o salva-vidas ou o corpo de bombeiros.
  8. Na maioria dos casos, a prevenção é a melhor solução. Andar de mãos dadas com a criança durante os dias de folia é uma ótima opção. Desta forma, não é possível perdê-la de vista.

E você, tem alguma dica de ouro para garantir a segurança dos filhos em multidões? Comente aqui!