Saúde & Alimentação

Entrevista: fono explica os prejuízos causados pela mamadeira e pela chupeta após os 2 anos de idade

Há alguns meses fiz um teste com a minha caçula de 2 anos e 2 meses, que tomava leite na mamadeira: troquei a mamadeira da manhã por um copo com bico de silicone. Normal, ela não estranhou. Passados dois dias, fiz o mesmo com a mamadeira da noite. Normal.

Então, depois disso, só me restava abrir a lata de lixo e:

mamadeiras no lixo

Mamadeiras e bicos no lixo!

Próximo passo, e, pra mim, o mais difícil: fazer largar a chupeta! Contei sobre a experiência que tive com o meu filho mais velho neste outro post. Ele jogou fora a chupeta quando estava com 3 anos e 9 meses. Mas vocês sabem, né, cada criança tem seu tempo, então não sei como nem quando será essa retirada da chupeta da mais nova. Mas tem que ser logo, pois minha filha já passou da hora de largar a chupeta.

Você sabia que a idade ideal de largar a mamadeira e a chupeta é de 2 anos?

A fonoaudióloga Arianne de Souza Donke explica que após essa idade, a musculatura intra oral não passa a ser estimulada corretamente e isso pode atrapalhar o desenvolvimento da fala. Mesmo nos casos em que a criança usa a chupeta só para dormir é prejudicial, como explica a fono: “Por isso muitas vezes a criança durante o dia fica de boca aberta ou passa a falar usando o dorso da língua (meio) ou até mesmo o que chamamos de fala TATIBITATE, porque ela passa a produzir somente os sons onde o ponto articulatório é ponta de língua e papila”.

Bem, aqui somos prova que a chupeta e mamadeira atrapalham mesmo. O meu filho de 4 anos faz sessões de fono desde o ano passado, pois os bicos causaram alteração nos fonemas /s / e / z /, onde a postura de língua causa um som distorcido. Quando piticos, a gente nem repara nessas alterações, mas conforme eles vão crescendo, esses sons errados acabam ficando bem evidentes, causando até constrangimento nas crianças em relação aos amiguinhos. Por isso, é bom ficar atento. No nosso caso, quem nos alertou a procurar um especialista para o meu filho foi a escola, que conta com um acompanhamento de uma equipe de fonoaudiólogos.

Largar a chupeta / mamadeira não é fácil. Nunca vou me esquecer da primeira consulta, quando a fono me disse: Você tem que tirar a chupeta e a mamadeira dele. Fato. Acho que mexe um pouco com a gente também, porque de certo modo é dar um tchau para o bebê e encarar que seu filho está crescendo, virando criança, criança grande. Senti muito isso quando joguei as mamadeiras da Alice fora. “Primeiramente os pais precisam estar conscientes e preparados para aceitarem que seu filho(a) está crescendo e que essa é mais uma etapa do desenvolvimento deles. Os pais estando conscientes disso tornam as coisas mais fáceis, pois a angústia dessa perda é passada para a criança e, no primeiro resmungo que a criança der, os pais voltam a oferecer tanto a chupeta quanto a mamadeira”, argumenta a fono Arianne de Souza.

Agora, o modo de retirar a mamadeira e a chupeta é uma questão bem delicada. Não se tira tudo de uma vez… é uma retirada gradativa. Primeiro o mais fácil (no nosso caso a mamadeira) e depois o mais difícil – a chupeta. E sempre, sempre, com muita conversa e esclarecimento. Eu, particularmente, sou contra simplesmente avisar a criança que a partir daquele dia não se usa mais chupeta. A chupeta é um objeto de apego, de transição. Os pais geralmente apresentam a chupeta para os bebês se acalmarem (normal, né, os primeiros meses são bem difíceis)… Aí ok, eles se acostumam a se acalmarem com a chupeta. Bate o soninho, chupeta. Ficam irritadinhos, chupeta. Caem e se machucam, chupeta. E aí, um belo dia, os pais decidem que eles não precisam mais da chupeta.

As crianças precisam de um preparo para esse momento tão marcante. Só que cabe a nós não estender tanto esse preparo!

mamadeira_criança

Photo credit: cavale via Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Outra dica: respeite as fases da criança e não junte essas fases significativas, como retirada de mamadeiras e chupetas com desfralde, adaptação escolar, chegada da(o) irmã(o)… Tudo tem o seu tempo!

Fiz uma entrevista com a fonoaudióloga Arianne de Souza Donke sobre os prejuízos da mamadeira e da chupeta após os 2 anos de idade. A especialista ainda dá dicas para tirar os bicos das crianças. Depois me conte como foi na sua casa!

Qual a idade ideal para largar a chupeta? E a mamadeira? E por que essa idade?
Chupeta e mamadeira são aceitáveis até os 2 anos de idade, pois até então trazem benefícios para a musculatura intra e extra oral da criança. A partir dos 2 anos de idade, com o crescimento da criança tanto o bico da chupeta como o da mamadeira começam a trazer malefícios porque a musculatura intra oral principalmente não passa ser estimulada corretamente. O que ocorre muito é que a mãe aumenta o furo do bico da mamadeira para “facilitar” para a criança tomar seu leite. Isso é uma falha muito grande, pois além da musculatura estar sendo trabalhada de forma errada, a criança não precisa fazer qualquer esforço para tomar seu leite.

Quais os malefícios causados pelo uso da chupeta e mamadeira após essa “idade limite”? Pode atrapalhar o desenvolvimento da fala?
Sim, após os dois anos um dos malefícios causados pelo uso de chupeta e mamadeira é justamente a fala. Com o crescimento da criança a musculatura não passa a ser estimulada corretamente e automaticamente a criança passa a ter uma postura de lábios e língua errada e a fala se torna prejudicada, pois os pontos estimulados são os que passam a ser mais “utilizados”.Além da fala, podemos dizer que o uso indevido de chupeta e mamadeira, causa hipotonia da musculatura facial, pois a criança não passa a fazer força para “chupar” a chupeta e sim o prazer dela se limita ao simples fato de ter “algo” na boca.

E se a criança só usa a chupeta para dormir? Causa o mesmo mal?
Mais uma vez, até os 2 anos, malefício algum…. A partir daí, SIM! E o porquê é simples: a criança chupa a chupeta para dormir estimulando a musculatura intra oral. Como ela cresceu e a chupeta não se adapta mais ao tamanho da boca, a musculatura passa a noite toda sendo estimulada e o cérebro entende que esse é o correto. Por isso muitas vezes a criança durante o dia fica de boca aberta ou passa a falar usando o dorso da língua (meio) ou até mesmo o que chamamos de fala TATIBITATE, porque a criança passa a produzir somente os sons onde o ponto articulatório é ponta de língua e papila.

Dicas para tirar os bicos: tiramos chupeta e mamadeira de uma só vez ou aos poucos?
Primeiramente os pais precisam estar conscientes e preparados para aceitarem que seu filho(a) está crescendo e que essa é mais uma etapa do desenvolvimento deles. Os pais estando conscientes disso tornam as coisas mais fáceis, pois a angústia dessa “perda” é passada para a criança e no primeiro resmungo que a criança der os pais voltam a oferecer tanto a chupeta quanto a mamadeira. Estando cientes vão ter mais paciência para fazer a criança entender que é possível sim dormir sem precisar da chupeta ou da mamadeira.

Com as mães que me procuram, costumo orientar a tirarem primeiro a mamadeira, trocando por um copo. É muito importante explicar para a criança que ela está crescendo, que não tem mais necessidade de usar a mamadeira, sair para comprar um copo que ela escolher de personagem, colorido e etc para ser mais um estímulo para criança, ou até mesmo doar a mamadeira para uma criança carente.

Uma vez tirado a mamadeira, algumas semanas depois tira-se a chupeta. A chupeta é um hábito oral mais trabalhoso de se tirar, pois a criança vê a chupeta como algo que faz parte dela, por isso o desapego se torna mais difícil. Oriento os pais a conversarem muito com a criança para que ela vá se “conformando” com essa perda.

Quando a criança pegar no sono sempre tirar a chupeta da boca dela e nunca oferecer a chupeta para dormir, somente se ela pedir e se pedir fazer combinados, do tipo somente enquanto eu leio uma história ou enquanto eu leio a história não tem chupeta, só te dou quando você for fechar o olho para dormir. Em muitos casos a criança acaba adormecendo antes mesmo da historia acabar e dia após dia a criança passa a não sentir mais necessidade daquele utensílio.

E para substituir a mamadeira pelo copo, existe algum modelo ideal?
O ideal é tirar o bico da mamadeira. O modelo do copo fica a critério dos pais e da criança. Hoje no mercado existem vários modelos com canudo ou sem, copo de transição, copo antivazamento que tem o bico virado pra cima e até mesmo o copo comum; o importante é tirar o bico da mamadeira seja ele qual for (ortodôntico, bolinha, reto).

Fonoaudióloga Arianne de Souza Donke

Tel.(11) 3814-4315

Leia também:

A vida depois de largar a chupeta (não está fácil)

Comportamento

A vida depois de largar a chupeta (não tá fácil!)

Meu filho usou chupeta até 3 anos e 9 meses. Foi uma decisão dele, sem choros, sem traumas. Estávamos vendo TV, passou uma propaganda de brinquedo e ele disse que queria. Eu, pela milésima vez, disse que o dia que ele largasse a chupeta ele ganharia um patinete. Ele tirou a chupeta da boca, levantou do sofá e disse: não vou mais usar pepeta, vou jogar fora. Com medo de perder uma chupeta novinha (e, consequentemente, 25 reais), me ofereci para “jogar”, mas meu filho insistiu e disse que ele mesmo faria isso. Jogou e não falou mais sobre o assunto.

Largar a chupeta

À noite, na hora de dormir, ficou se revirando bastante na cama, mas finalmente caiu no sono. A madrugada agitada, com choros saudosos da chupeta ficou na minha imaginação, porque ele teve uma noite muito tranquila. E desde então nada mais de chupeta!

MAS a história termina aí? Nããão, claro que não! E é isso que não te contam!!

Para o filho largar a chupeta, a gente encontra centenas de textos por aí com dicas e mais dicas. Até tentei usar algumas, como a famosa foto do mendigo, dizendo que ele usava chupeta e ficou assim :/ Não adiantou nada e ainda fez meu pequeno ter pesadelo, tadinho. Morri de remorso… Ele ficou 1 semana falando nessa foto (#menasmae).

mendigo

Mas e o pós adeus-pepeta? Aqui, pelo menos, não foi fácil!

Apesar de ter sido uma decisão dele e de o assunto “chupeta” ter simplesmente desaparecido do vocabulário dele, meu filho está passando por uma fase emocional complicada. Eu diria que é uma fase de aprendizado emocional, pois ele não tem mais aquele “porto seguro”, representado pela chupeta.

Antes de largar a chupeta, bastava alguns minutinhos deitada do lado para ele engatar o soninho. Hoje ele luta bastante contra o sono e demora muito mais tempo para dormir.

 

Quando fica de mau humor ou bravo com alguma coisa, é muito difícil acalmar os ânimos. Muito compreensível, afinal, nesses momentos a chupeta o acalmava. E agora ele tem que aprender a se acalmar sozinho. Só que os dias de mau humor estão bem frequentes e, muitas vezes, durante essas crises, eu já teria oferecido a chupeta a ele.

Aos poucos ele vai se acostumando com esse novo “ele”, vai aprendendo a se acalmar sem o uso da chupeta e, principalmente, reaprendendo a dormir. Enquanto isso, repito o mantra: “paciência, é uma fase, vai passar”.

Se você está passando pela mesma crise que nós, sinto muito, eu não posso te dar “10 dicas infalíveis”.  A única coisa que posso te dizer é: “Tamo junto”.

Quero ressaltar que ele não largou a chupeta assim, “do nada”.

Por muito tempo, cerca de 1 ano, nós (o pai e eu) vínhamos falando sobre a chupeta com ele. Que é só bebê que usa, que ele ia ganhar um presente, que os dentes iam ficar tortos, que era para entregar pro Papai Noel, pro coelhinho da Páscoa… enfim, usamos todos os artifícios. Em todos os momentos achei que não estava adiantando de nada. A única coisa que me amparava era saber que ninguém usa chupeta pra sempre, com exceção do Adalto, da novela Avenida Brasil hihihi.

Então tenha paciência e continue insistindo, que uma hora vai! Eu, particularmente sou contra tirar a chupeta da criança sem o consentimento dela. Do tipo: “acabou, a partir de hoje você não tem mais chupeta”. Acho que tem que partir da criança. Mas cada mãe sabe o que é melhor para o(a) filho(a)

Tomara que toda essa experiência sirva com a minha caçula, pois muito em breve terei que tirar dela também. Segundo a fonoaudióloga que atende meu filho (sim, ele teve um pequeno atraso na pronúncia de alguns sons devido ao uso da chupeta), o limite de uso é até os 2 anos.

E aí na sua casa, como foi tirar a chupeta dos filhos? Fácil? Muito choro? Compartilhe a sua experiência!


Atualização:

Escrevi esse texto há algumas semanas e é com muita felicidade que conto que essa fase de sono ruim, mau humor e dificuldade para se acalmar está passando de verdade! 🙂

Tirando o bico! Confiram uma seleção de copos para bebê da loja Turma da Cegonha. Clique na imagem abaixo:

Leiam também:

Fono explica os prejuízos causados pela mamadeira e pela chupeta após os 2 anos de idade

Desfralde: seu filho está pronto?

Dicas para o desfralde noturno