Viagens

Os melhores hotéis para se hospedar com crianças

Para quem procura conforto e uma boa infraestrutura para crianças, confiram os hotéis mais indicados para se hospedar com a família e crianças.

Em novembro fomos pela segunda vez passar um fim de semana no Santa Clara Eco Resorts, localizado na cidade de Dourado, há cerca de 3 horas de São Paulo. Voltamos de lá muito felizes com a estrutura, serviços e alimentação. Pudera, mais tarde descobri que o Santa Clara foi eleito o segundo melhor hotel para famílias do mundo, segundo o Travellers Choice 2017, prêmio do TripAdvisor

Diante disso, quis logo saber: qual é o hotel número 1 do mundo para ir com a familia??

É o Cavallino Bianco Family Spa Grand Hotel, localizado em uma pequena cidade chamada Ortisei, na Itália, em uma região de neve e esqui. Fica quase na fronteira com a Áustria. Entrei no site do hotel e de fato eles oferecem uma estrutura espetacular para as crianças e muitas atrações familiares. Por curiosidade, mandei um email pedindo cotação de 1 quarto para 2 adultos e 2 crianças para 3 noites no mês de fevereiro. Só pra saber mesmo (rs). Recebi a resposta! 1295,00 EUROS por dia, amiga (sistema all inclusive)! O total ficaria em € 3885,00.

Foto: TripAdvisor

Foto: TripAdvisor

Hoje a cotação do Euro está em € 1 para R$ 3,922. Então para passar 3 noites no melhor hotel do mundo para famílias nós gastaríamos R$ 15.236,97 (se tivéssemos). Acho que prefiro focar no segundo melhor hahah

O TripAdvisor também fornece a relação dos melhores hotéis familiares do Brasil – que apesar de caros, são bem mais acessíveis do que os melhores do mundo (que inclui empreendimentos da Turquia, Grécia, Jamaica, etc, além dos já citados Cavallino, na Itália, e Santa Clara, no Brasil).

Abaixo os 10 melhores hotéis para famílias no Brasil, segundo o prêmio Travellers Choice 2017. Tive a oportunidade de conhecer alguns e estou publicando algumas fotos que tiramos nesses hotéis e minha avaliação sobre eles!

  1. Santa Clara Eco Resorts, Dourado (SP)

Já fui 2 vezes e amei a experiência! Contei em um post os detalhes da primeira vez que fomos. Continuo achando que tem a melhor brinquedoteca que já conheci em um hotel. A “prainha” (piscina tipo praia) é maravilhosa para ir com criança pequenininha. Já o tobogã fez o maior sucesso com o meu mais velho, de 6 anos. O parquinho na árvore recém inaugurado é algo que nunca vi! Um misto de play com brinquedão, arvorismo e casa na árvore! Daqueles parquinhos que dá gosto de ver a criança brincando e ainda dá vontade de subir junto! Em dezembro foi inaugurado o Santa Clara Ibiúna Resort, também com uma infra de tirar o fôlego.

Clique na imagem para visualizar as fotos.

2. Hotel Fazenda Mazzaropi, Taubaté (SP)

Já fomos 3 vezes no Mazza e também foi excelente! Equipe, estrutura, comida, tudo! No meu ponto de vista, a diferença entre o Santa Clara e o Mazzaropi é que o primeiro tem muitas atrações para os adultos também e tem uma pegada mais radical (tem a mega tirolesa, cavalgada até a cidade, rapel na cachoeira etc). Em relação à estrutura, acho o Santa Clara com uma atmosfera um pouco mais chique e o Mazzaropi mais “fazenda”. No quesito monitoria… difícil escolher. Ambos são imperdíveis!! Gostei do Mazzaropi porque enquanto você está na piscina, rolava um espetinho de churrasco para você petiscar com as crianças (incluso no pacote).

Clique na imagem para visualizar as fotos.

3. Hotel Vila Inglesa, Campos do Jordão (SP)

O Vila Inglesa também figura entre os melhores hotéis do Brasil (na categoria geral) na mesma premiação. Não conheço, mas pelas fotos do site parece ser um hotel com uma linha “fazenda requintada” e com uma vista belíssima.

4. Hotel Ritta Hoppner, Gramado (RS)

Não fiquei neste hotel, mas já fui para Gramado e Canela com as crianças e dei algumas dicas de passeios por lá em um post.

5. Bourbon Atibaia Convention & Spa Resort, Atibaia (SP)

Fui 1 vez com a família e amigos. O grande tchans do Bourbon é que tem a Turma da Mônica como chamariz. É um hotel (bem) grande e não segue o mesmo estilo de “hotel fazenda/ eco” como o Santa Clara e o Mazzaropi. Para ir do hotel até a piscina, por exemplo, para quem não quer fazer uma boa caminhadinha, tem que pegar um trenzinho. Chato, se você esquecer alguma coisa no quarto e ter que voltar (sim, aconteceu comigo rs). Não aproveitamos muito a piscina porque fomos em maio, já não estava tanto calor e a água estava bem fria. Mas tem uma área bem lúdica, com os personagens, escorregadores e tobogãs. A brinquedoteca da piscina achei legalzinha, as crianças se divertiram. Já a brinquedoteca que fica no prédio do hotel achei fraquinha, sem muitas opções. A Alice era baby e o Teodoro não quis ficar com a monitoria (estava com 3 anos), então não posso opinar. É importante checar a agenda do encontro com os personagens da Turma da Mônica.

Clique na imagem para visualizar as fotos.

6. Salinas Maragogi All Inclusive Resort, Maragogi (AL)

Nunca fui, mas está em meus planos. Sonho conhecer Maragogi! E quando eu for, é lá que eu vou ficar! A melhor época para visitar Maragogi é entre outubro e janeiro, na época mais seca do ano e quando o mar fica com águas claras e cristalinas (fonte: Guia Melhores Destinos)

7. Hotel Fazenda Campo dos Sonhos, Socorro (SP)

Confesso que nunca tinha ouvido falar, mas pesquisando rapidamente já gostei do lugar! Legal que aceita animais de estimação (temos uma cachorra e isso facilita bastante)!

8. Salinas Maceió All Inclusive Resort, Maceió (AL)

Sou zero referência para falar de hotéis no nordeste, mas sim, me hospedaria nele fácil!

9. Hotel Alpestre, Gramado (RS)

Como falei lá em cima, não fiquei neste hotel, mas já fui para Gramado e Canela com crianças e fiz um post contando sobre o passeio.

10.  Resort La Torre, Porto Seguro (BA)

Porto Seguro não é uma cidade que me atrai para uma viagem com crianças. Me soa um pouco viagem de adolescente, axé, formatura, passarela do álcool rs. Mas tratando-se de Nordeste, não tenho dúvidas que é um destino que não faria feio.

A relação completa dos melhores hotéis para famílias no Brasil, segundo o Travellers Choice 2017 está no site do TripAdvisor.

Desabafo

Primeiros minutos do dia de uma mãe com filhos em férias

São 10h da manhã e eu ainda estou de pijama. Desentendidos dirão “êê vida boa”. Mães entenderão.

Só para registrar como são os primeiros minutos do dia de uma mãe com filhos em férias. Liguei o computador para dar sequência a um curso online que estou fazendo. A aula mal começou e o filho acorda. Largo o computador aberto, pois em breve voltarei. Só preciso dar café da manhã…

“Quero pão de queijo”

Acendo o forno. Enquanto preaquece, vou pendurar a roupa que está na máquina de lavar desde ontem.

Penduro apenas 1 peça e ouço: “mãe, mas cadê meu leite?” Deixo a máquina de lavar aberta, pois logo voltarei a pendurar as roupas. Enquanto pego o leite, a caçula: “mãe, muda de desenho? Esse tá chato”. Deixo o leite em cima do balcão da cozinha e vou pra sala mudar o desenho.

Ops, já passou o tempo, preciso colocar o pão de queijo no forno.

“MÃE, quero leiteeeeee”

“Xixiiiiiiiiiii”, diz a caçula

Telefone toca e é alguém do cartão Marisa me lembrando (cobrando) do pagamento. Xiiiiii

“Mãe, meu leite!!!”

E a roupa para pendurar ficará para mais tarde ou para amanhã…

O curso online continua no pause, nem sei pra quando fica….

Lavar a louça? hahahaha Faz-me rir

louça pra lavar

E ai minhas pendências urgentes começam a vir à tona na minha cabeça para me atormentar. Marcar oftalmo para as crianças, pedir reembolso do plano de saúde, comprar pipicat para as gatas, comprar legumes para uma sopinha, farmácia… Tudo tão simples de fazer, mas tão longe de cumprir…Difícil definir as prioridades, né?

Mãe, brinca comigo?

Mãe, o Teodoro me bateu

Mãe, posso brincar de tinta?

Mãe, quero andar de bicicleta

Pausa para revirar a sala atrás do controle remoto da televisão que estava aqui agora mesmo. Meu Deus, como podem fazer tanta bagunça em tão pouco tempo?

Mãe, o Wi-Fi não tá funcionando

Mãe
Mãe
Mãe

Parem de brigar! Irmãos não brigam….

Mãe
Mãe
Mãe

Mããããe, acabei, vem limpar?!

Mããããããnheeeeeeee

Eu realmente não faço a mínima ideia de quantos “mães” ouço no dia.

PÃO DE QUEIJO QUEIMOU!

pao de queijo queimado

E assim o dia segue…fazendo tudo pela metade, um pouquinho aqui, outro ali. Outro dia postei no Instagram que adocei o meu café com hidrosteril no lugar de adoçante. SUPER COMPREENSÍVEL. Será que é isso que chamam de exaustão?

instagram_todasasmaes

 

São 10h da manhã e eu ainda estou de pijama. Desentendidos dirão “êê vida boa”. Mães entenderão.

E sim, ainda os levarei (pretendo) para brincar na pracinha, naquela atração do shopping, no cinema, no teatrinho, sei lá aonde!!! Isso se eu conseguir que eles calcem os sapatos em menos de dez minutos. Isso depois de mais dez minutos explicando pro filho mais velho que NÃO, não dá para ele usar shorts e chinelo nesse frio que está fazendo (afinal de contas, né, quero seguir a disciplina positiva que tanto leio na internet. Aprendi que mandar colocar a calça apenas pelo fato de mandar, pode fazer dele um menino obediente sim, mas lá na vida adulta não será uma pessoa consciente e questionadora, pois a mãe só mandava. Será que é isso mesmo, será que entendi certo o vídeo daquele influencer famoso sobre educação?).

Ai, caramba, a Alice não quer entender que NÃO, eu não vou liberar o Toddynho (mães fitness, me julguem) porque ela já comeu dois pedaços de bolo de chocolate no café da manhã. (Ó mãe displicente, tacando açúcar nessa criança. Faz uma tapioca, tão simples de fazer e muito mais saudável… ahã).

“Filha, calma, não precisa chorar assim, filha, é que você já comeu DOIS pedaços de bolo! A gente combinou, né? (fazendo a mãe bacana)”

“Não vou falar mais com a mamãe, a mamãe não é minha amiga”, alerta a minha caçula, que ficou de mal de mim pela quinta vez no dia.

Ai, quer saber?! Pode tomar esse Toddynho. Filho, quer ir de shorts? Vai!

Sei que no final dia a palavra que mais falo por aqui é: “peraí! E exausta, ainda suplico: “Peraí gente por favor, a mamãe é uma só (cláaasssico de mãe), só consigo fazer uma coisa de cada vez (mentira)”.

E ai o marido chega à noite e pergunta: e aí, o que vocês fizeram hoje?

Olha… Nem sei responder. Muitas vezes a minha resposta é: ah, nada demais, eles ficaram brincando…

E é aí que peco, que me saboto! Porra, fiz coisa pra caralho (desculpem, eu também falo palavrão)! Quer dizer, EU mesma não consegui fazer nada, mas eles… Tão curtindo bastante essa vida sem compromissos rs! Mas tudo bem, né, quem está de férias são eles e não eu.

Aliás, aonde fica o RH dessa casa, porque acho que estou com minhas férias vencidas há 5 anos!!!

P.S. Aí depois de ler o meu post você fala: “Ah vá, não tem tempo pra nada, mas consegue escrever um texto”. É, mas tudo tem o seu preço. Em meia hora que sentei no computador, minha sala ficou assim:

Sofá arrastado e colado à frente da TV, objetos não identificados no chão, migalhas de bolo e pão de queijo em todo lugar, um colchão quase na porta pra rua... Meu Deus, tchau redes sociais, preciso ir!

Sofá arrastado e colado à frente da TV, objetos não identificados no chão, migalhas de bolo e pão de queijo em todo lugar, um colchão quase na porta pra rua… Meu Deus, tchau redes sociais, preciso ir!

Viagens

Viagem para a Disney: qual a idade ideal para levar os filhos?

Disney com crianças

Todo mundo que vai ou pretende ir para a Disney com os filhos fica se perguntando: mas será que já é a hora? Será que não é muito cedo? Será que ele(a) vai se lembrar de tudo?

Afinal, quando é a hora certa de levar os filhos para conhecer a Disney??

Vou contar a minha experiência! Fui em abril para Orlando com marido e filhos: Teodoro, com 5 anos e Alice, com 3 anos. Fomos acompanhados por mais dois casais com filhos de idades bem próximas aos meus, o que tornou a viagem bastante animada!

Conhecemos todos os parques do Complexo Disney (Magic Kingdom, Hollywood Studios, Epcot e Animal Kingdom), além da Universal Studios e do Legoland.

Apesar das idades serem muito próximas (5 e 3), ainda assim há uma certa diferença quando o assunto são atrações. O Teodoro, com 1,08 m já podia entrar em muitos dos brinquedos e simuladores mais concorridos, como a Seven Dwarfs Mine Train (a montanha russa dos 7 anões) no Magic Kingdom e o Harry Potter and the Escape from Gringotts na Universal (apesar de ainda ficar de fora dos brinquedos muito radicais).

Já o acesso para a Alice era mais restrito por causa dos seus 95 cm de altura. Para evitar a frustração de não poder entrar em um determinado brinquedo, fiz todo o roteiro de atrações antes de viajar, consultando no site da Disney a altura permitida. Assim, pelo menos na grande maioria dos brinquedos que a levamos, não havia a expectativa de passar ou não pelo limite de altura. Algumas vezes nos separamos em duplas – pai e filho/ mãe e filha para conseguirmos lidar com essas diferenças de atrações. Mas a maior parte do tempo passamos juntos e curtindo muito!

Existem muuuitos brinquedos que não tinham limite de altura e que a Alice e o Teodoro amaram ir juntos. Além dos brinquedos, as crianças (e os pais também hihi) se encantaram com os personagens – seja nas filas para tirar fotos, nos shows ou nas refeições com personagens.

Se eles vão se lembrar da viagem pra Disney quando forem maiores? Sinceramente, eu não sei… talvez não se lembrem, talvez tenham vagas lembranças. Mas sei que os encontros da Alice com a Bela, a Branca de Neve, a Jasmine, a Elsa e a Ana, a Cinderela e a Aurora foram muito reais naquele momento. A Alice as abraçava com tanto amor, tanta verdade no coração, que parecia que se conheciam há muito tempo. Foi emocionante!

A total entrega da Alice ao abraçar a Jasmine! Muito amor!

A total entrega da Alice ao abraçar a Jasmine! Muito amor!

O Teodoro, com aquela agitação peculiar de uma criança de 5 anos, quase pulou no colo dos Stormtroopers que passaram por nós no Hollywood Studios. Até levou uma “bronca” do soldado, que falou para ele se acalmar (no tom de brincadeira, claro) hahaha

Os Stormtroopers dando uma bronca de brincadeirinha no meu filho: "Se acalme, garoto!"

Os Stormtroopers dando uma bronca de brincadeirinha no meu filho: “Se acalme, garoto!”

Observar os olhinhos dos meus filhos brilhando e o sorriso no rosto a cada nova aventura, a cada abraço na princesa ou no Mickey, a cada nova descoberta fez tudo valer à pena! Também teve choro, teve birra e teve mau humor. Mas isso nem de longe conta.

Na Disney você vê pessoas de todas as idades, todas mesmo: de bebezinhos a velhinhos. E todos aproveitando do seu jeito! Não acredito muito em idade ideal para aproveitar a Disney, porque todos conseguem se divertir!

A idade ideal é a que você consegue ir!!

Mais algumas dicas que posso dar da Disney:

Disney com crianças

– Para o planejamento de todo o roteiro, consultei muito o site Vai Pra Disney e o grupo do Facebook Coisas de Orlando;

– Reservei o primeiro dia de viagem para compras de 1ª necessidade no WalMart: água, petiscos, protetor solar e outros produtos para levarmos para os parques, além de itens pessoais. Também compramos um carrinho estilo guarda-chuva para o Teodoro no WalMart por U$ 26! O carrinho da Alice nós levamos do Brasil mesmo (que também era guarda-chuva).

– Não vá sem seguro viagem. No final da viagem, já em Miami, o Teodoro caiu do parquinho, trincou o pulso e teve que engessar o braço.

– Usei o chip da http://www.easysim4u.com. Comprei ainda no Brasil e recebi em casa. Assim que o avião chegou em Orlando, já liguei o celular com o chip funcionando! Como nos dividíamos para levar as crianças em atrações diferentes algumas vezes, compramos 2 chips para estarmos sempre comunicáveis. Mas os parques contam com Wi-Fi, então dá para se virar bem sem um chip. Foi mais indispensável para dirigir, já que usávamos o Waze.

– Nos parques da Disney (Magic Kingdom, Hollywood Studios, Epcot e Animal Kingdom), não deixe de marcar o Fast-Pass, que é tipo o “fura-fila” dos brinquedos. Por exemplo, enquanto um brinquedo super concorrido estava com 1h30 de fila, com o fast pass marcado ficamos apenas 20 minutos e às vezes até menos.

– Baixe o aplicativo My Disney Experience no seu celular. Você visualiza o mapa do parque, marca e desmarca os fast-pass, consegue ver o tempo de espera de cada brinquedo e muito mais!

– As refeições com os personagens são bastante concorridas. Então marque com muita antecedência! O jantar no Castelo da Cinderela, por exemplo, marquei 6 meses antes (a Disney permite fazer reservas em 180 dias antes do dia pretendido).

Golpe de sorte: no jantar no Cinderella’s Royal Table pegamos uma mesa bem na janela e vimos o show de fogos!

Golpe de sorte: no jantar no Cinderella’s Royal Table pegamos uma mesa bem na janela e vimos o show de fogos!

– Não é exatamente uma dica, e sim um estalo que me deu lá na Disney. Estávamos na fila para tirar foto com o Mickey no Magic Kingdom. Falei para a minha filha dar um beijinho no nariz do Mickey na hora de tirar a foto. E ela fez. Só que depois me dei conta que praticamente TODO MUNDO beija o nariz do Mickey. Não é nem questão de nojinho não, é questão de saúde, vírus e bactérias (ok ok, sou um pouco neurótica).

MK_TSTHEATERCCHAR_20170425_8018142186

– Por falar em fotos, comprei o Memory Maker, que é o pacote de fotos profissionais dentro dos parques da Disney. É um valor bem salgadinho, mas achei que valeu muito a pena!

– Compras: além de fazer todo o roteiro dos parques, também fiz o roteiro de compras. Já saí do Brasil com uma tabela de numeração de calçados de cada um, calça, camisa etc. Claro, é sempre bom provar, mas já ter à mão o número ajuda bastante! Para economizar tempo também fiz algumas compras pela internet (Carter’s, GAP e Amazon) e mandei entregar no hotel.

– Fiquei no All Star Music Resort, dentro do complexo Disney. É um pouco mais caro que os hotéis fora da Disney, mas ele oferece algumas vantagens também, como o ônibus gratuito para os parques. Usamos o carro apenas 1 dia para ir para o Magic Kingdom. Nos outros dias, incluindo o Magic Kingdom novamente, fomos com o ônibus da Disney. Era muuuito mais prático!

All Star Music resort

Minha nossa, são tantas dicas que não consigo parar de escrever hehehe. Espero que tenham gostado do meu relato! Se quiserem saber mais, podem perguntar à vontade, ficarei super feliz em ajudar!

>> Itens de farmácia que valem comprar nos EUA para crianças