Planejar a viagem

Quais remédios levar em uma viagem com crianças

Vai viajar? Confiram os remédios que não podem faltar na bagagem!

remedios para viajar

foto: pexels.com

Costumo falar que fazer a mala das crianças para passar um fim de semana na praia ou para passar 15 dias de férias no exterior dá praticamente o mesmo trabalho. O que muda é o volume, mas os itens são os mesmos. E um desses itens que acho que não pode faltar na bagagem é a farmacinha com remédios das crianças, independente se estão fazendo algum tratamento ou não.

Isso não é neura! Não tem coisa pior que precisar de um remédio e você estar longe de uma farmácia ou estar em um horário ruim para sair. Ou pior ainda, estar em outro país e não ter como comprar, uma vez que as prescrições de medicamentos não têm validade em outros países (leia abaixo dicas para levar remédios em viagens internacionais).

Sempre que nós viajamos levo uma malinha de remédios. Já aconteceu de estarmos na fila para fazer o check in para Dubai e eu me lembrar da malinha de remédios que havia ficado no carro! Sorte que o carro estava ali mesmo no aeroporto e saímos correndo para buscar!

Dependendo do destino da viagem dá para levar itens a menos. Ah gente, uma coisa importante: quando temos alguma virose ou imprevisto sempre entro em contato com a pediatra das crianças. Nunca dou remédio por conta própria, ok?

Já passei por perrengues por não ter levado todos os remédios. Quando fomos para o Chile, o Teodoro, na época com quase 2 anos, estava com uma tosse horrível e eu tinha levado só um restinho do xarope. O vidro acabou, a tosse piorou e nós que tivemos que bater perna em Santiago para achar o xarope correspondente. Tudo isso com a pediatra no WhatsApp rs!

farmacinha para viajar

Então aqui está uma listinha de medicamentos básicos que eu geralmente levo. No nosso caso ainda levo mais alguns outros remédios que as crianças usam quando têm crises de asma. Por isso é muito importante falar com o pediatra antes de viajar!

Remédios para levar nas viagens

  • Antitérmico/ antinflamatório – Geralmente levo 2 antitérmicos diferentes. E sim, já precisei usar os 2. Estávamos na Bahia quando meu filho pegou uma virose que dava uma febre alta que não baixava por nada e precisei intercalar:/
  • Antialérgico – Aqui em casa os dois são bem alérgicos e por isso não pode faltar
  • Xarope para tosse – Quando vamos para algum destino mais longe (ou internacional), levo o xarope que eles estão acostumados a tomar, mesmo se não estiverem com tosse. Se o destino for perto e eles não estiverem com tosse, não levo.
  • Primeiros socorros – Curativos, algodão, antisséptico para machucados
  • Termômetro
  • Pomada para picada de insetos
  • Antibiótico – Consulte o pediatra das crianças e pergunte se ele julga necessário levar uma caixa de antibióticos quando fizer uma viagem internacional.
  • Spray de própolis para dor de garganta – Não é essencial, mas pode ajudar no alívio de uma dor. Faço o mesmo que o xarope para tosse: se for destino internacional, levo. Se o destino for perto, tiver estrutura, etc, não levo.
  • Soro fisiológico para pingar no nariz
  • Remédio para diarreia (levo aqueles sachezinhos para reestabelecer a flora)
  • Remédio para gases e enjôo
  • Remédio para dor de ouvido

Será que esqueci de algum?

Como essa pergunta é bem comum quando estamos indo para o aeroporto, sugiro montar a malinha dos remédios com alguns dias de antecedência – dependendo do destino e do tempo de viagem.

Viagens internacionais: despachar os remédios ou não?

Lembre-se que existem regras para levar medicamentos no avião em viagens internacionais.

Se eu fosse levar todos os remédios na bagagem despachada, iria correr o risco de ter a mala extraviada e perder todos os remédios. Então a gente precisa pensar direitinho antes de dividir os medicamentos entre bagagem despachada e bagagem de mão.

No site da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) consta que “medicamentos (com prescrição médica), alimentação de bebês e líquidos de dietas especiais poderão ser transportados na quantidade necessária à utilização no período total de voo (incluídas eventuais escalas) e deverão ser apresentados no momento da inspeção de segurança”.

Existe uma regra para o transporte de líquidos em viagens internacionais que vou citar logo abaixo. Porém, no site da Anac também diz que “medicamentos que precisam ser levados na bagagem de mão em voos internacionais não se enquadram nas restrições para transporte de líquidos, mas deverão estar acompanhados da devida prescrição médica”. Ainda assim, para evitar dor de cabeça desnecessária, sigo a regra do transporte de líquidos na hora de levar os remédios.

Para transportar líquidos na bagagem de mão (incluindo aí os remédios, cremes, géis etc), o limite é de 100 ml por frasco, que deverão estar acondicionados em saquinhos plásticos transparentes do tipo zip, de até 20 x 20 cm. Uma informação importante: só são permitidas um saquinho zip por passageiro! Essas embalagens plásticas devem ser apresentadas na inspeção de embarque. (Clique aqui para ler as informações da Anac sobre bagagem de mão em viagens internacionais).

Então levando em conta todas essas regras, na bagagem de mão levo os remédios mais importantes incluindo o soro fisiológico em spray para espirrar no nariz durante o vôo (o ar condicionado do avião resseca e irrita a mucosa nasal).

Prefiro levar todos os remédios na caixa e, de preferência, fechados.

Sempre carrego a prescrição médica dos remédios – até porque nunca me lembro das doses necessárias. Se for algum remédio de uso contínuo ou tratamento, também é recomendando levar a receita traduzida para o inglês, mas apenas para o caso de fiscalização sanitária. As prescrições de medicamentos não têm validade em outros países. Dependendo do remédio, é necessário passar por um médico de onde você está para ter acesso ao medicamento. Por isso fazer uma lista de farmacinha para levar na viagem é tão importante.

Mesmo levando tanto remédio na mala, ainda assim é essencial fazer um seguro saúde antes de viajar. Vou preparar Já preparei um outro post sobre o dia que meu filho precisou usar esse seguro saúde quando estávamos em Miami!

Boa viagem!

Leia também:

Black Friday: os melhores pacotes e hotéis em promoção que encontrei

Lista com os 10 melhores hotéis do Brasil para ir com a família

Produtos de farmácia dos EUA para crianças que valem a pena comprar

O que fazer em Ilhabela com chuva

 

Desabafo

Primeiros minutos do dia de uma mãe com filhos em férias

São 10h da manhã e eu ainda estou de pijama. Desentendidos dirão “êê vida boa”. Mães entenderão.

Só para registrar como são os primeiros minutos do dia de uma mãe com filhos em férias. Liguei o computador para dar sequência a um curso online que estou fazendo. A aula mal começou e o filho acorda. Largo o computador aberto, pois em breve voltarei. Só preciso dar café da manhã…

“Quero pão de queijo”

Acendo o forno. Enquanto preaquece, vou pendurar a roupa que está na máquina de lavar desde ontem.

Penduro apenas 1 peça e ouço: “mãe, mas cadê meu leite?” Deixo a máquina de lavar aberta, pois logo voltarei a pendurar as roupas. Enquanto pego o leite, a caçula: “mãe, muda de desenho? Esse tá chato”. Deixo o leite em cima do balcão da cozinha e vou pra sala mudar o desenho.

Ops, já passou o tempo, preciso colocar o pão de queijo no forno.

“MÃE, quero leiteeeeee”

“Xixiiiiiiiiiii”, diz a caçula

Telefone toca e é alguém do cartão Marisa me lembrando (cobrando) do pagamento. Xiiiiii

“Mãe, meu leite!!!”

E a roupa para pendurar ficará para mais tarde ou para amanhã…

O curso online continua no pause, nem sei pra quando fica….

Lavar a louça? hahahaha Faz-me rir

louça pra lavar

E ai minhas pendências urgentes começam a vir à tona na minha cabeça para me atormentar. Marcar oftalmo para as crianças, pedir reembolso do plano de saúde, comprar pipicat para as gatas, comprar legumes para uma sopinha, farmácia… Tudo tão simples de fazer, mas tão longe de cumprir…Difícil definir as prioridades, né?

Mãe, brinca comigo?

Mãe, o Teodoro me bateu

Mãe, posso brincar de tinta?

Mãe, quero andar de bicicleta

Pausa para revirar a sala atrás do controle remoto da televisão que estava aqui agora mesmo. Meu Deus, como podem fazer tanta bagunça em tão pouco tempo?

Mãe, o Wi-Fi não tá funcionando

Mãe
Mãe
Mãe

Parem de brigar! Irmãos não brigam….

Mãe
Mãe
Mãe

Mããããe, acabei, vem limpar?!

Mããããããnheeeeeeee

Eu realmente não faço a mínima ideia de quantos “mães” ouço no dia.

PÃO DE QUEIJO QUEIMOU!

pao de queijo queimado

E assim o dia segue…fazendo tudo pela metade, um pouquinho aqui, outro ali. Outro dia postei no Instagram que adocei o meu café com hidrosteril no lugar de adoçante. SUPER COMPREENSÍVEL. Será que é isso que chamam de exaustão?

instagram_todasasmaes

 

São 10h da manhã e eu ainda estou de pijama. Desentendidos dirão “êê vida boa”. Mães entenderão.

E sim, ainda os levarei (pretendo) para brincar na pracinha, naquela atração do shopping, no cinema, no teatrinho, sei lá aonde!!! Isso se eu conseguir que eles calcem os sapatos em menos de dez minutos. Isso depois de mais dez minutos explicando pro filho mais velho que NÃO, não dá para ele usar shorts e chinelo nesse frio que está fazendo (afinal de contas, né, quero seguir a disciplina positiva que tanto leio na internet. Aprendi que mandar colocar a calça apenas pelo fato de mandar, pode fazer dele um menino obediente sim, mas lá na vida adulta não será uma pessoa consciente e questionadora, pois a mãe só mandava. Será que é isso mesmo, será que entendi certo o vídeo daquele influencer famoso sobre educação?).

Ai, caramba, a Alice não quer entender que NÃO, eu não vou liberar o Toddynho (mães fitness, me julguem) porque ela já comeu dois pedaços de bolo de chocolate no café da manhã. (Ó mãe displicente, tacando açúcar nessa criança. Faz uma tapioca, tão simples de fazer e muito mais saudável… ahã).

“Filha, calma, não precisa chorar assim, filha, é que você já comeu DOIS pedaços de bolo! A gente combinou, né? (fazendo a mãe bacana)”

“Não vou falar mais com a mamãe, a mamãe não é minha amiga”, alerta a minha caçula, que ficou de mal de mim pela quinta vez no dia.

Ai, quer saber?! Pode tomar esse Toddynho. Filho, quer ir de shorts? Vai!

Sei que no final dia a palavra que mais falo por aqui é: “peraí! E exausta, ainda suplico: “Peraí gente por favor, a mamãe é uma só (cláaasssico de mãe), só consigo fazer uma coisa de cada vez (mentira)”.

E ai o marido chega à noite e pergunta: e aí, o que vocês fizeram hoje?

Olha… Nem sei responder. Muitas vezes a minha resposta é: ah, nada demais, eles ficaram brincando…

E é aí que peco, que me saboto! Porra, fiz coisa pra caralho (desculpem, eu também falo palavrão)! Quer dizer, EU mesma não consegui fazer nada, mas eles… Tão curtindo bastante essa vida sem compromissos rs! Mas tudo bem, né, quem está de férias são eles e não eu.

Aliás, aonde fica o RH dessa casa, porque acho que estou com minhas férias vencidas há 5 anos!!!

P.S. Aí depois de ler o meu post você fala: “Ah vá, não tem tempo pra nada, mas consegue escrever um texto”. É, mas tudo tem o seu preço. Em meia hora que sentei no computador, minha sala ficou assim:

Sofá arrastado e colado à frente da TV, objetos não identificados no chão, migalhas de bolo e pão de queijo em todo lugar, um colchão quase na porta pra rua... Meu Deus, tchau redes sociais, preciso ir!

Sofá arrastado e colado à frente da TV, objetos não identificados no chão, migalhas de bolo e pão de queijo em todo lugar, um colchão quase na porta pra rua… Meu Deus, tchau redes sociais, preciso ir!