Desabafo

Checando as resoluções de ano novo (retrospectiva 2016)

Quem consegue escapar daquele check list básico de fim de ano? Pensar no que fizemos neste ano e enumerar as coisas que gostaríamos de fazer no ano que está por vir é inevitável, não é? Para mim, pelo menos, é!

christmas-tree-xmas-crystal-ball-decoration-seasonAliás, é por conta desse balanço de fim de ano que muitas pessoas sentem-se melancólicas, um pouco mais ansiosas e angustiadas. Isso se chama “Christmas blues“, que é uma tristeza temporária e mais ligada ao estresse gerado por situações como relações conflituosas com familiares, solidão, dificuldades financeiras frente a pressão por consumo nessa época do ano e até pela correria com os preparativos para as festas, como explica a psiquiatra da Beneficência Portuguesa de São, Andrea Mazzoleni: “É muito comum confundir os sintomas da Christmas blues com os da depressão, que é um transtorno mental caracterizado por um conjunto de sintomas, que podem ou não incluir a tristeza. Só o diagnóstico clínico, feito por um profissional especializado, pode diferenciá-las”.

Eu incluiria aí também como um grande causador do “Christmas blues” assistir aos programas de retrospectiva do ano exibidos pela TV! Affff

De acordo com a psiquiatra, os sintomas da “Christmas blues” costumam desaparecer em poucos dias. Ufa, menos mal!

Outra coisa que deixa a gente bem pra baixo nessa época é reler as resoluções de ano novo (do que passou) e constatar que não fizemos nem a metade do que queríamos! Quem aí colocou que em 2016 ia viajar mais e ficou por aqui mesmo? Ou que ia se estressar menos e está quase ganhando uma úlcera?

Photo via condesign via Visual Hunt

Photo via condesign via Visual Hunt

Eu resolvi reler a minha listinha de 2016, publicada aqui mesmo no blog no dia 06 de janeiro. Vou copiar e comentar em negrito, como uma espécie de retrospectiva 2016 da minha persona e do blog!

P.S. O post original pode ser lido clicando aqui.

1.       Organização

Terminei o ano de 2015 reclamando que precisava organizar isso, arrumar aquilo, e comecei o ano de 2016 arregaçando as mangas. É chato, é difícil em alguns casos, mas é necessário colocar a sua casa em ordem para a sua vida entrar nos eixos também. Se tem algo que me deixa extremamente irritada é acúmulo de tralha. Conheci um perfil do facebook chamado Reorganize que é bem bacana e dá dicas super interessantes de organização. A princípio comecei organizando os brinquedos das crianças. E, meu bem, quem consegue colocar os brinquedos em ordem, consegue organizar qualquer coisa!

Ainda insisto na organização, apesar da minha casa ser uma eterna bagunça. Mas acho que fiz um bom trabalho nesse quesito em 2016. Pelo menos publiquei alguns posts interessantes sobre o tema, como a entrevista com Micaela Goés, apresentadora do programa Santa Ajuda, do GNT; Ordem nessa bagunça; 11 ideias para organizar os bichinhos de pelúcia; 10 ideias para organizar as fantasias; Download grátis do pôster “Desculpe a Bagunça”.

2.       Cuidar mais de mim

Isso nem deveria estar nesta lista… deveria fazer parte do meu dia a dia. Mas se está aqui é porque eu me deixei para trás. E você, anda cuidando da sua saúde? Aliás, depois que os filhos nasceram  você já voltou na sua ginecologista para fazer exames de rotina? Então está na hora de pegar o telefone e marcar aquela consulta né? Eu vou fazer isso! A gente tem que ficar bem para poder cuidar dos filhos. Tem que tirar um tempo pra isso sim.

Cuidei mais de mim e foi a melhor coisa que aconteceu! Fazendo exames de rotina, foi encontrado um nódulo no seio. Leia todo o meu relato no post “A saúde da mãe sempre para trás e o dia que descobri um nódulo no seio”. Bem, a história não acabou aí e agora em janeiro de 2017 terei que voltar a fazer exames para acompanhamento deste nódulo.  Leiam os detalhes e a continuação em “Um susto em minha vida: o resultado da mamografia“. 

3.       Atividade física

Nunca fui muito adepta de esportes, mas agora acho que meu corpo está sentindo falta de exercícios. Vamos ver como vou me sair… em fevereiro vou começar a fazer aulas de tênis, aproveitando o estímulo do maridon. É uma resolução, mas não é uma garantia (rs)

Me julguem, mas saí do tênis :/ Mas cheguei a me inspirar no esporte quando escrevi o post “O espírito esportivo habita o coração de todas as mães”. Em 2017 pretendo voltar a fazer algum esporte, só não sei qual nem quando nem onde hahahah 

4.       Montar os álbuns de fotografia

Eu até já escrevi sobre como organizar fotos da família e montar álbuns de fotografia aqui. O problema é que estou com uns 5 álbuns a fazer hahaha E nesse atraso as fotos vão acumulando e se perdendo nas pastas, emails, HDs e afins. Neste ano colocarei as fotos e álbuns em ordem!

Dos 5 pendentes de 2015, terminei 1. E em 2016 ganhei mais uma pendência de álbum. Então fiquei negativa 🙁

5.       Estudar e aprender

Tenho 2 projetos que me dedico bastante: o blog Todas as Mães e o Mimozário. E faz parte das minhas resoluções de ano novo estudar mais sempre em busca de conhecimento que me ajude a desenvolver melhor os meus trabalhos. A internet taí cheia de conteúdo para nos incentivar. Se você também está em busca de conhecimento e estímulos para seus projetos, use e abuse da web, pois ela é uma ótima fonte. Para as mães que querem empreender em 2016, sugiro conhecer o site http://www.eduk.com.br que oferece cursos online de diversos segmentos.

Me inscrevi em alguns bons cursos (pela internet) e não terminei nenhum! 🙁

6.       Refeições na mesa

Estou me esforçando para almoçar todos os dias na mesa com os meus filhos. Eu não fazia isso, eles almoçavam na mesinha deles em frente à TV e eu comia junto no sofá. Quero muito mudar esse péssimo hábito. Acho que sentar-se à mesa com a sua família é um dos momentos que devem ser cultivados. E sem celular! Outro dia meu marido chamou a atenção do meu filho que estava comendo em frente à TV e não estava prestando atenção no que estava fazendo (comendo, no caso). Foi aí que me liguei: pô, mas é esse o exemplo que eu dou! Então antes de chamar a atenção dele, eu tenho que fazer o certo.

Comecei a fazer as refeições com eles na mesa, mas a coisa degringolou e voltou toda a bagunça: todos comendo em frente à TV 🙁 

7.       Tomar mais água

Meu filho mais velho é super difícil para beber água. Água aqui é só na base da chantagem. Só que mais uma vez não estou dando o exemplo. Muitas vezes já me peguei no final do dia contabilizando: zero copos de água durante o dia todo. Como posso cobrar do meu filho?

Sem comentários, dona Cátia! 🙁

8.       Ser mais paciente e tolerante

Isso é pra vida, né? Não se trata bem de uma resolução de ano novo e sim de uma busca constante de paz interior.

Não é fácil, não, ainda mais para uma mãe que cuida/ educa/ brinca/ alimenta/ as crianças. Aliás, leram o meu post “Mãe não é (e nem tem que ser) supermãe”? Tem tudo a ver com essa nossa cobrança de ser perfeita em tudo. Mas enfim, a busca pela paciência e tolerância continua firme!

É gente, não zerei a minha lista de 2016 :/ Mas isso não vai me abalar não! Sigo em frente na certeza que 2017 será um ótimo ano! Tem que acreditar! Vou bolar a minha listinha de 2017 e depois conto para vocês!

Recomendo

Bazar Ógente neste final de semana com boas opções de presentes

Uma boa alternativa para comprar aquele presentinho de Natal especial fora dos shoppings ou grandes centros de compras é o Bazar Ógente que acontece nos dias 10 e 11 de dezembro no Complexo Aché Cultural, em Pinheiros. Reunindo cerca de 70 expositores, o evento apresenta um mix de produtos artesanais, criações personalizadas e exclusivas.

bazar-ogente-natal

 

Será possível encontrar objetos de decoração, acessórios, confecções adulto e infantil, beleza e bem-estar, bolsas, calçados, brinquedos e outros itens.

Entre algumas marcas infantis, estão: Lulu e Frufru, Clarilari Craft, Kinder Artesanatos, Kubo, Tooca do Saci, entre outros.

18º Bazar Ógente – Edição de Natal 2016
Complexo Aché Cultural – Rua Coropés, 88,1º andar, Pinheiros/SP
10 e 11 de dezembro de 2016 (sábado e domingo), das 11h às 19h
Entrada franca
www.bazarogente.com.br