Saúde & Alimentação

7 dicas que vão te ajudar na hora das refeições das crianças

#MãeConfessa: a hora do almoço aqui em casa tem sido bem difícil e tensa!

O cardápio aqui não é muito elaborado, mas, enfim… mesmo que seja um arroz, feijão e ovo, precisamos de um tempinho de dedicação para fazer, não é mesmo? E como segurar aquela raivinha que dá quando, depois de nos desdobrarmos na cozinha, o(a) filho(a) não quer comer?

Hoje mesmo rolou um stress! Não me aguentei (TPM) e o meu discurso foi: “Como assim não quer comer? Passei a manhã toda cozinhando. Vai comer, sim!”. #MeJulguem #MenasMãe

Coincidentemente recebi essas dicas para a hora das refeições dos pequenos, organizadas pelo Biotônico Fontoura. (hahaha tomei muito Biotônico na minha infância). Achei que são dicas válidas… E, como vocês podem perceber, comecei tudo errado hoje (item 1 – não imponha).

Photo via VisualHunt

Photo via VisualHunt

1- Não imponha
Não force o consumo de nenhum alimento e ofereça várias vezes, porém sem nenhuma atitude rígida.

2- Meça as quantidades
Dê quantidades pequenas de comida por refeição e aumente a frequência. É preferível que a criança coma pequenas porções várias vezes ao dia, do que uma quantidade muito grande uma única vez, passando muito tempo sem querer comer mais nada. Proporcione pelo menos três refeições e dois lanches por dia. Para os lanches e sobremesas, uma das melhores opções são as frutas.

 3- Durante a refeição… bebidas não
Evite dar bebidas durante as refeições, pois elas reduzem o apetite. Ao longo do dia, as melhores opções são água e sucos naturais.

4- Quanto mais verduras e legumes, melhor
Aumente e varie o consumo de verduras e legumes. Esses alimentos são fontes de vitaminas e minerais que ajudam na prevenção de doenças e melhoram a resistência do organismo.

5- Evite as chantagens
Um dos erros mais comuns é fazer chantagens para que os filhos comam tudo direitinho. Porém, essa não é uma tática aconselhada pelos médicos, pois as crianças passam a associar o fato de comer a um prêmio ou castigo. Dessa forma, elas passam a comer por obrigação e não desenvolvem um hábito alimentar sadio.

6- Atenção e carinho também fazem parte
Para que a criança aprecie a refeição, ela deve comer devagar e mastigar bem os alimentos. Faça das refeições um momento de encontro da família. Não alimente os pequenos assistindo à TV, trabalhando ou discutindo. Esse também deve ser um momento de troca e amor entre a criança e os pais.

7- Observe
Esteja atento se a falta de apetite é algo persistente, temporário ou se está relacionada a fatores externos em que a criança está exposta. Caso o problema persista, o indicado é procurar o pediatra.

Deixe seu comentário!