Saúde & Alimentação

Doenças respiratórias também atacam na primavera

A gente costuma achar que as crianças só sofrem com as doenças respiratórias no outono e no inverno, não é? Mas no dia a dia percebemos que não é assim! As crianças também adoecem na primavera e o que mais ouvimos de explicação é: “muita mudança de temperatura”. Parece até uma resposta meio clichê, mas o pior de tudo é que é verdade. Aqui em casa os dois ficaram bem ruinzinhos na entrada da estação e fui atrás de informações para entender o porquê das crianças também ficarem doentinhas nesta época do ano e o que podemos fazer para prevenir os sintomas.

flores no campo

O principal causador das doenças respiratórias é o tempo seco, acúmulo de poeira e poluição. E, mesmo com a ocorrência de chuvas e as passagens de frentes frias, por conta das mudanças bruscas de temperatura, a primavera ainda conta com dias de tempo seco. “Isso contribui com o ressecamento da mucosa das fossas nasais e da boca, o que facilita a entrada de poluentes, vírus e bactérias responsáveis por diferentes tipos de doenças respiratórias e reações alérgicas”, afirma o pneumologista, Dr. Carlos Carvalho, coordenador do Serviço de Pneumologia do HCor – Hospital do Coração.

Para prevenir as doenças respiratórias e alergias (aqui em casa ambos têm rinite), os cuidados são praticamente os mesmos que os do outono/ inverno: tomar bastante água, limpar o nariz com soro fisiológico, manter o ambiente arejado e limpo.

bebê doente

A pneumologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Dra. Denise Onodera, fez uma lista com as cinco dicas mais importantes para evitar as doenças respiratórias na primavera:

  1. Beba muito líquido e consuma alimentos ricos em água.
  2. Hidrate as narinas com soro fisiológico ou água.
  3. Utilize aparelhos umidificadores ou vaporizadores de ambiente. Caso não tenha os aparelhos, coloque bacias com água ou toalhas molhadas nos cômodos.
  4. Evite carpetes e tapetes nos quartos. Em pisos lisos, utilize pano úmido para limpeza.
  5. Evite plantas, animais e bichos de pelúcia no quarto.

Quem tem criança alérgica em casa, sabe que não é brincadeira. As “ites” atacam pra valer, ainda mais para quem mora em grandes centros urbanos, como São Paulo. Nesta última semana os meus dois filhos ficaram doentes e contei em um post como foi dureza… rolou até um “cantinho do choro da mamãe” rs. Cliquem aqui para ler!

 

Deixe seu comentário!