Comportamento

Raças de cães mais adequadas para famílias com crianças

Chega um momento na nossa vida que o(a) filho(a) inevitavelmente vai pedir para adotar um cachorrinho! Hahah Sério, é quase certol!

Photo credit: demandaj via Visual hunt / CC BY-NC-ND

Photo credit: demandaj via Visual hunt / CC BY-NC-ND

Aqui em casa temos cachorro e gato (só falta o papagaio), e mesmo assim meu filho outro dia veio com uma história que precisávamos adotar mais um cãozinho para ser o filhinho da Teca, a nossa cachorra! Morri de amor, ainda mais com ele falando que ia cuidar toooodos os dias do novo cachorrinho! <3 Mas não, a casa já está cheia :/

E para quem está pensando em adotar um amiguinho(a) de quatro patas, mas não sabe por onde começar, a Farmina Pet Foods, especializada no desenvolvimento de soluções nutricionais para cães e gatos, elaborou uma lista com as raças de cachorros mais indicadas para cada fase da criança. Achei a lista bem completa!

Mas saibam que a lista é só para você ter uma noção da característica de cada raça de cachorro! Conheço famílias com pastor alemão que as crianças se dão muuuuito bem. Assim como a minha filha morre de medo da lhasa apso da minha mãe hahahah (apesar de ela ser boazinha).

Para Patrícia Padovez, médica-veterinária e coordenadora técnica da Farmina Pet Foods, antes de adotar o animal, além de escolher a raça, é preciso preparar a casa e a rotina da família para receber o pet. “Cães exigem dedicação diária. Os donos precisam ter tempo para passear e brincar com o animal, além de cuidar da alimentação e higiene do pet. Sem esquecer do amor e carinho, que são fundamentais para que o pet se sinta bem-vindo”.

Vale também conversar com donos de cães para conhecer um pouco mais sobre o temperamento de cada raça. Mas, antes de tudo, é preciso ter em mente que, para adotar um caõzinho, é preciso ter muita certeza e responsabilidade. Colocar as contas da ponta do lápis também é indicado, pois os gastos tendem a aumentar e é importante a família estar preparada.

Photo credit: Rick Bolin via Visual hunt / CC BY-NC-SA

Photo credit: Rick Bolin via Visual hunt / CC BY-NC-SA

Bebês

Pug: O Pug é o cachorro perfeito para quem fica em casa. Dócil, tranquilo e brincalhão, a raça pode ficar horas descansando ao lado do dono e do neném.
Spitz Alemão: Com seu pequeno porte, o Spitz Alemão (ou Lulu da Pomerânea), o famoso ursinho em miniatura é muito alegre, expressivo e inteligente, agradando pais e bebês.
Beagle: Mesmo bastante bagunceiros, os Beagles aprendem comandos com facilidade e o melhor de tudo: sem perder a alegria! Além disso, a raça é leal e independente.
Buldogue Francês: Sociável, afetuoso e paciente. Essas são algumas características marcantes do Buldogue Francês que, por sinal, é um excelente companheiro para os bebês, já que suas atividades favoritas são brincar e dormir.
Buldogue Inglês: Assim como o Pug e o Buldogue Francês, o Buldogue Inglês não precisa de muitos exercícios para manter a forma. Conhecido como uma das raças mais amáveis do mundo canino, o grandão é uma ótima companhia para a família e pode se adaptar muito bem às crianças.

Crianças

Maltês: Conhecido pela sua agitação, o Maltês é um dos cãezinhos ideais para aquela criança que tem bastante energia. Além de ter bastante pique e disposição para brincar, a raça é gentil e fácil de lidar.
Shih Tzu: é um cãozinho extrovertido, alerta, ativo e uma ótima companhia para os pequenos.
Dachshund: Se a criança é curiosa, aventureira e brincalhona, o salsicha é o cachorro perfeito! A raça Dachshund é super popular entre a garotada e pode garantir diversão e atividade física.
Cocker: Seus charmosos cachos não deixam dúvidas: o Cocker Spaniel é uma raça adorável! Fiel, amigável e tranquilo, esse cão pode ser adestrado com facilidade.
Golden Retriever: Quem nunca esbarrou em um Golden não sabe o que é felicidade. O cão parece sorrir toda hora! Além de ser confiável e inteligente, o Golden também não perde uma oportunidade de brincar com a criançada.

Pré-adolescentes

Labrador: É inteligente, confiável e um ótimo companheiro para as atividades que gastam bastante energia.
Bull Terrier: Se o adolescente tem costume de praticar esportes, o Bull Terrier vai se encaixar perfeitamente na rotina dele. Forte, resistente e bem esperto, a raça preenche todos os requisitos de um bom atleta.
Border Collie: O Border Collie, conhecido como a raça mais inteligente do mundo, é querido por pessoas de todas as idades. É espoleta, mas obediente quando adestrado. Precisa de espaço e alguém para brincar.
Schnauzer: Além de ser sociável e amigável, o Schnauzer é bem apegado ao dono. Acompanha a família em todas as suas atividades e o melhor: é bem comportado dentro de casa! A famosa raça da barbinha comprida pode tanto viver num casarão com quintal como em um pequeno apartamento na cidade.
Vira-lata: O cão sem raça definida com certeza se encaixa em todas as famílias. Tem preto, branco, tricolor, de porte pequeno, de porte médio, enfim… das mais variadas combinações que enchem de amor o dia a dia do dono. Sua natureza desconhecida faz com que cada um seja único e com características singulares.

E mais: Confiram a entrevista que fiz com a veterinária Eliane C. K. Botti sobre os mitos e verdades na relação de cães e gatos x crianças. Cliquem aqui para ler!

Sem categoria

Tarde de Halloween no Start em Pinheiros

O Start, espaço de cursos livres e atividades para as crianças, localizado no bairro de Pinheiros, vai promover uma tarde temática de Halloween com brincadeiras e oficinas para crianças a partir de 5 anos neste sábado, dia 29.

Halloween Star

Com o tema Caça-Fantasmas, o evento contará com maquiagem/ penteado do Glitzmania e oficina de cupcakes com chapéus de bruxas da Chefs e Chefinhos. Também terá uma uma caça aos monstrinhos em todos os ambientes do Start, além de customização de almofada com o formato do fantasma Geleia, do filme Caça-Fantasmas.

Para fechar a tarde, a garotada participará de um delicioso lanche da tarde com bebidas refrescantes, docinhos e bolos decorados.

As inscrições podem ser feitas pelo e-mail coordenacao@startarte.com.br ou pelo telefone (11) 3097-8406 e as vagas são limitadas (60 vagas).

Serviço:

Caça Fantasma no Start 
29 de outubro (sábado)
Horário: das 14 às 17h30
Idade/Criança: a partir de 5 anos
Local: Start Arte
Rua dos Macunis, 180 – Pinheiros
Preço: R$ 150,00 (cada criança)

 

Saúde & Alimentação

Doenças respiratórias também atacam na primavera

A gente costuma achar que as crianças só sofrem com as doenças respiratórias no outono e no inverno, não é? Mas no dia a dia percebemos que não é assim! As crianças também adoecem na primavera e o que mais ouvimos de explicação é: “muita mudança de temperatura”. Parece até uma resposta meio clichê, mas o pior de tudo é que é verdade. Aqui em casa os dois ficaram bem ruinzinhos na entrada da estação e fui atrás de informações para entender o porquê das crianças também ficarem doentinhas nesta época do ano e o que podemos fazer para prevenir os sintomas.

flores no campo

O principal causador das doenças respiratórias é o tempo seco, acúmulo de poeira e poluição. E, mesmo com a ocorrência de chuvas e as passagens de frentes frias, por conta das mudanças bruscas de temperatura, a primavera ainda conta com dias de tempo seco. “Isso contribui com o ressecamento da mucosa das fossas nasais e da boca, o que facilita a entrada de poluentes, vírus e bactérias responsáveis por diferentes tipos de doenças respiratórias e reações alérgicas”, afirma o pneumologista, Dr. Carlos Carvalho, coordenador do Serviço de Pneumologia do HCor – Hospital do Coração.

Para prevenir as doenças respiratórias e alergias (aqui em casa ambos têm rinite), os cuidados são praticamente os mesmos que os do outono/ inverno: tomar bastante água, limpar o nariz com soro fisiológico, manter o ambiente arejado e limpo.

bebê doente

A pneumologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Dra. Denise Onodera, fez uma lista com as cinco dicas mais importantes para evitar as doenças respiratórias na primavera:

  1. Beba muito líquido e consuma alimentos ricos em água.
  2. Hidrate as narinas com soro fisiológico ou água.
  3. Utilize aparelhos umidificadores ou vaporizadores de ambiente. Caso não tenha os aparelhos, coloque bacias com água ou toalhas molhadas nos cômodos.
  4. Evite carpetes e tapetes nos quartos. Em pisos lisos, utilize pano úmido para limpeza.
  5. Evite plantas, animais e bichos de pelúcia no quarto.

Quem tem criança alérgica em casa, sabe que não é brincadeira. As “ites” atacam pra valer, ainda mais para quem mora em grandes centros urbanos, como São Paulo. Nesta última semana os meus dois filhos ficaram doentes e contei em um post como foi dureza… rolou até um “cantinho do choro da mamãe” rs. Cliquem aqui para ler!