Especial Férias

Situação das praias no litoral de São Paulo

Para quem pretende passar as férias de verão no litoral de São Paulo, tenho uma dica: sempre que puder, confira o boletim de balneabilidade feito pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – Cetesb.

A Cetesb classifica as praias em 2 categorias: própria e imprópria.

Quando é imprópria, significa que é desaconselhável nadar, uma vez que pode ter um grande número de coliformes fecais * eca * (hoje chamados de coliformes termotolerantes), E. coli e enterococos. A densidade alta desses organismos tem a ver com a poluição pelos esgotos.

O risco de nadar em águas impróprias é contrair doenças do trato gastrointestinal como vômitos e diarreias e algumas doenças até mais graves.

Lembrando que com as crianças o cuidado deve ser redobrado, já que elas vivem engolindo água, colocando a mão na boca…Portanto, melhor não dar bobeira!

Leia também: Perrengues de viagem – como evitar as temidas viroses

Mas nem sempre a classificação como imprópria tem a ver com a poluição pelos esgotos. No site da Cetesb achei a informação que uma praia também pode ser classificada na categoria Imprópria devido a circunstâncias como a presença de óleo provocada por derramamento acidental de petróleo; ocorrência de maré vermelha; floração de algas potencialmente tóxicas ou surtos de doenças de veiculação hídrica.

Para ver a classificação das praias de São Paulo, o boletim com a qualidade das águas está disponível no site da Cetesb 

Importante ressaltar que essa classificação é temporária e pode ser alterada de acordo com o período de amostragem.

Leia também: Guia litoral de SP – os melhores hotéis na praia para ir com crianças

Deixe seu comentário!