Hotéis

Roteiro de aventura em Brotas com crianças

Fomos conhecer a capital do turismo de aventura: Brotas, município a 242 km de São Paulo. Essa foi uma viagem a convite do Viva Brotas Ecoparque, um hotel de aventuras!

Brotas é um destino nacional de fácil acesso que une atividades ao ar livre, contato com a natureza e bastante distanciamento social. Mas a minha principal dúvida era: será que as crianças também conseguiriam aproveitar as atrações radicais pelas quais Brotas é tão famosa?

Viva Brotas Ecoparque

Aqui nada de monitores nem piscina! A proposta é outra: acordar cedinho para assistir o nascer do sol, tomar um banho revigorante de cachoeira e, lógico, descer as corredeiras do rio Jacaré-Pepira dentro de um bote e gritar a uma altura de 120 m de uma tirolesa com 1,2 km de extensão! 

Os bichinhos fofos de fazenda dão lugar a uma jibóia de estimação que as crianças e os adultos podem mexer e até segurar (com supervisão)!

O Viva Brotas Ecoparque existe há cerca de cinco anos e oferece vários tipos de aventura, como tirolesa, rafting, rapel na cachoeira, trilha, queda livre, super bike, etc. O ecoparque também funciona com day use, então não precisa ser hóspede para usufruir as atividades.

Hospedagem e alimentação

A parte da hospedagem é super nova, com 2 anos, e com poucas acomodações: são oito chalés, quatro cabanas e uma tenda. Prato cheio para quem quer fugir de aglomerações dos super resorts! 

Ficamos em um dos chalés – todos possuem varanda de frente para o lago com uma vista de tirar o fôlego e um convite para assistir ao nascer do sol bem ali na nossa frente, num horizonte sem fim. 

Nascer do sol na varanda do chalé do Viva Brotas

No Instagram você pode ver o tour que fiz do nosso chalé:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Catia Noronha (@todasasmaesemviagem) em

O sistema de alimentação é pensão completa: estão inclusos café da manhã, almoço e jantar. Todas as refeições são feitas em um mirante com um visual incrível. Por conta da pandemia, as refeições estão sendo servidas a la carte. 

Café da manhã com vista <3

Anoitece e não se enxerga um palmo à frente fora do seu chalé, além das estrelas no céu. Para chegar até o restaurante, a gente usa uma lanterna que o próprio hotel fornece na hora do checkin (calma, são apenas alguns metros!): a experiência fica mais divertida ainda! Se for uma noite de lua cheia, uau, que sorte!

Entrando no clima

Assim que chegamos no hotel, fomos logo explorar cada pedacinho daquele lugar que transmite tanta paz e tranquilidade – ao mesmo tempo que exala emoção e euforia!

De cara as crianças se jogaram na tirolesa kids, um brinquedo para eles sentirem o clima que estava por vir! Também encontraram o pula pula, o slackline e se divertiram bastante no lago com os caiaques e Stand-Up Paddle que ficam disponíveis!

Trilha, macacos e aves

O pacote de hospedagem inclui 1 aventura por pessoa/ dia, mas você pode montar o seu combo com mais atrações. Todas as atividades devem ser agendadas, com exceção da trilha que leva até a Cachoeira Santa Eulália, com uma queda de 47 metros de altura. Esse é um passeio livre, sem agendamento (mas nos recomendaram não entrar após as 15h30 para não correr o risco de anoitecer enquanto estivéssemos lá). 

Encaramos a trilha e o máximo que poderia acontecer é achar difícil e voltar. Importante usar sempre calçados fechados e de preferência calça comprida em trilhas – nada de chinelinho, hein? Use também repelente e leve água para se hidratar durante esse passeio. 

A trilha, com 1,5 km, é considerada moderada e no finalzinho tem uma parte com muitas pedras, que merecem um pouquinho de atenção com as crianças. 

O finalzinho da trilha tem algumas pedras e merece mais atenção

Logo embaixo da queda tem um poço raso, onde é possível curtir uma hidro natural da cachoeira 😉  

Queda com 47 m de altura. É aqui que se faz o rapel também!

 

Levamos cerca de meia hora na ida e meia hora na volta. O caminho é repleto de surpresas boas: macaquinhos pulando de galho em galho bem em cima da gente e mais de 150 espécies de aves catalogadas da mata preservada – uma área rica para o birdwatching (observação de aves). 

Tirolesa: check! 

Sim, meu coração ficou mais acelerado do que o normal e aquele frio na barriga teimou em me acompanhar quase que o tempo todo!! 

Frio na barriga e atenção aos procedimentos dados pelo instrutor

A Alice (6 anos) e eu fizemos o voo canguru: a criança fica presa no adulto em uma espécie de canguru. Na tirolesa atingimos uma velocidade de 50 km/hora a uma altura de 120 metros! 

Essa foto maravilhosa é um serviço a mais oferecido pelo Viva Brotas!

Teodoro, de 8 anos, teve peso suficiente para fazer um voo duplo na tirolesa com o pai (dois cabos paralelos descendo juntos). 

Assim que nos “lançamos” na tirolesa, acho que nunca gritei tanto na minha vida, enquanto Alice ria, gargalhava de tão legal que ela estava achando. Mas em meio a gritos de emoção, de repente tudo silencia lá em cima e você consegue contemplar a grandiosidade de toda aquela natureza! Meu Deus, que lindo e que privilégio mostrar isso aos filhos! 

É um misto de alegria, emoção, admiração: “Tá vendo isso, filha??? Olha que lindo!!!” <3

Rafting: check!

Uma das atividades mais aguardadas por nós era descer as corredeiras do rio Jacaré-Pepira. Afinal, não tem como falar de Brotas sem falar de Rafting. Tem emoção? Muita! Tem quedas pequenas, mas existem algumas quedas maiores dignas de gritinhos kkkkk As crianças adoraram e ficaram realmente chateadas quando acabou 😉

O passeio durou cerca de 2 horas e incluíram paradas em determinados pontos no trajeto do rio, como momentos de flutuação e visita a uma pequena cachoeira. 

No caso do rafting é importante verificar com o hotel ou agência de passeio a época que você pretende ir. Em temporadas de chuva, o rio fica mais cheio e as corredeiras ficam mais fortes, o que pode restringir a ida de crianças, dependendo da altura. 

Importante: nessa hora o Teodoro estava na frente só porque as corredeiras já tinham acabado e era seguro!

E olha só, voltamos ainda com um super bônus no quesito homeschooling: uma aula de geografia sobre o curso dos rios e a experiência de nadar em um dos poucos rios do estado de São Paulo livres de poluição. 

Aliás, essa é uma dica que serve para todas as atrações em Brotas: verifique antes o peso/ altura da criança para ter certeza que ela poderá ir. É legal alternar entre uma atividade radical e outra mais calminha no dia, pois a adrenalina é grande e acaba sendo cansativo também.

#FicaADica

E, lógico, o passeio só tem graça se for legal para todos! Respeitar o medo e o limite dos pequenos é importantíssimo! No nosso caso, tiveram que respeitar o meu medo (rs). 

Leve:

- Pelo menos 2 tênis (se um molhar, você terá outro seco no dia seguinte). 
- Protetor solar e repelente
- Calça leve (ou legging) para fazer trilha
- Squeeze 
- Moletom porque pode esfriar à noite

Então, sim, Brotas também pode ser divertidíssimo para crianças se conectarem com a natureza e viverem muitas emoções! É uma viagem que talvez não seja o perfil de todos, afinal, tem que curtir o ecoturismo e querer/ gostar de se jogar em aventuras.

Tem desconto? Sim!!

Para leitores e seguidores do blog, o Viva Brotas liberou um desconto de 10% nas tarifas do chalé de domingo a quinta-feira no mês de dezembro! É só citar o blog Todas as Mães em Viagem na hora de fazer a reserva!! 😉 

Faça sua reserva pelo site oficial: vivabrotas.com.br

Sobre viajar durante a pandemia

Recebemos a informação que todos os equipamentos de segurança utilizados são higienizados antes de serem entregues aos aventureiros.

Mas para quem se propõe a viajar durante a pandemia, cuidados a mais nunca serão um exagero. Eu mesma carregava meu álcool gel a tiracolo em todo lugar e não hesitava em higienizar as mãos da família depois de usar qualquer equipamento. Todos os funcionários, de todas as atividades, usam máscara o tempo todo!

A nossa hospedagem no Viva Brotas foi feita em novembro de 2020

 

Deixe seu comentário!