Amazônia

Amazônia com crianças: passeio de barco pelo Rio Negro

Estivemos em Manaus em junho e nesta viagem para a Amazônia fizemos um passeio maravilhoso de barco pelo Rio Negro!

E vou engrossar o coro que diz que todo mundo deveria ir para a Amazônia, pelo menos uma vez na vida!


Esse é o SEGUNDO post da série “Viagem para Amazônia“.

Leia também:

1 – VIAGEM PARA AMAZÔNIA: O QUE FAZER (E ONDE FICAR) EM MANAUS

3- AMAZÔNIA COM CRIANÇAS: VISITA AO MUSA EM MANAUS

Passeio de barco

Alugamos um barco e fizemos um passeio de um dia inteiro pelo Rio Negro.

Passamos em frente ao Porto de Manaus, o maios porto flutuante do mundo. É lá onde os navios de carga embarcam e desembarcam, além dos navios de cruzeiro.

Depois passamos por baixo da Ponte do Rio Negro, com 162 m de altura e 3,6 km de comprimento, a segunda maior ponte fluvial do mundo! Liga Manaus ao município de Iranduba.

Primeira parada do nosso barco: o Encontro das Águas! É emocionante ver as águas do Rio Negro e do Rio Solimões que não se misturam. Eles ficam assim por um trajeto de 6km, até virarem o Rio Amazonas.

encontro das aguas rio Solimões e rio negro

De barco, continuamos a viagem, passando em frente a algumas comunidades ribeirinhas… Difícil imaginar como conseguem viver em casas flutuantes (e alguns até perdem suas coisas na época da cheia dos rios).

Depois visitamos uma aldeia indígena, onde assistimos a um breve ritual e éramos convidados para dançar. O pajé falou um pouco sobre suas tradições e cultura também. Deixou claro que podíamos fotografar tudo! Achei um passeio bem interessante!

Aproveitamos para comprar alguns artesanatos. Adoro trazer para casa itens de viagens que podemos usar no dia a dia, além de ser uma forma de ajudar a comunidade. Vimos alguns bichos preguiça e macaquinhos.

Continuamos pelo rio Negro, passando pelos igapós, que são as florestas inundadas.

Depois continuamos de barco até um flutuante para nadar com os botos. Os botos são livres, mas são atraídos com comida pelos guias dos flutuantes. Há certas regras, como não gritar, não encostar no boto (apenas deixar que ele encoste em você), não usar protetor solar.

Seguimos o curso do rio e paramos para dar um mergulho nas águas quentinhas do Rio Negro.

Sobre nadar no Rio Negro: é um pouco aflitivo porque você não enxerga nada. Sabe-se lá se tem algum pirarucu nadando embaixo de você kkkk Mas nadamos mesmo assim e curtimos muito! Vimos alguns botos nadando ali pertinho de onde estávamos mergulhando com o barco.

Para almoçar,  muita gente vai visitar algum restaurante em um flutuante. Nós fizemos um churrasco de pirarucu no barco.

Seguimos de volta e, para fechar o dia com chave de ouro, mergulho no Rio Negro com um pôr do sol espetacular!

Voltamos pra Marina exaustos, mas extremamente felizes com o passeio de barco e cheios de histórias para contar! Valeu muito a pena levar as crianças para conhecer tanta riqueza da Amazônia.


Esse é o SEGUNDO post da série “Viagem para Amazônia“.

Leia também:

1 – VIAGEM PARA AMAZÔNIA: O QUE FAZER (E ONDE FICAR) EM MANAUS

3- AMAZÔNIA COM CRIANÇAS: VISITA AO MUSA EM MANAUS

Compartilhe:

Deixe seu comentário!