Comportamento

8 dicas de segurança para curtir o carnaval com as crianças em locais públicos

Eu já tinha dado em um outro post algumas dicas e cuidados para serem tomados com as crianças para curtir o carnaval com segurança, né? Mas sempre é bom reforçar, principalmente quando se trata de carnaval e muita aglomeração. Na semana passada eu estive em um bloco sem as crianças, só com o marido… Mas…

Quando percebi, estávamos no meio da multidão, sem saída naquele empurra empurra que nem sei como eu aguentei! as pessoas tinham que dar espaço para o trio elétrico passar e com isso espremia todo mundo contra um alambrado de um estacionamento. eu era uma dessas pessoas espremidas :/

Gente, eu juro que comecei a olhar para o alambrado pensando em escalar hahaha

E olha que sempre pulei carnaval! Começou a me dar um ataque de ansiedade, pois estávamos presos na multidão, quando vi uma criança de uns 7 anos e a mãe segurando pela mão e falando “a mamãe tá aqui, não solta da minha mão”. Bem, ela estava fazendo super certo, mas me deu uma aflição mãe e filha no meio daquele caos! No caso desses blocos grandes eu acho muito mais seguro ficar mais distante da multidão. Com nossas crianças, todo cuidado é pouco!

Para prevenir qualquer incidente, achei super válidas as dicas que o Grupo GR, empresa de segurança privada, passou e, por isso, reproduzirei aqui. Eu tenho PAVOR só de pensar em ver uma criança perdida!

segurança no carnaval

Photo credit: dharder9475 via VisualHunt.com / CC BY-NC

  1. Normalmente, as crianças não sabem passar informações para ajudar a encontrar seus responsáveis. Por isso, o ideal é que elas tenham uma identificação, como pulseiras ou etiquetas pregadas na roupa com o nome, endereço e telefone dos pais.
  2. Se estiver na praia, mostre para as crianças referências fixas de onde a família está instalada, como uma placa, uma barraca ou um prédio diferenciado.
  3. É recomendável que os pais orientem seus filhos para que eles nunca acompanhem estranhos ou aceitem doces e presentes.
  4. Não é recomendável que crianças carreguem celulares ou câmeras digitais sozinhas para não atrair a ação de criminosos.
  5. A criança deve ser orientada também a reconhecer e buscar ajuda com policiais, casos se sintam perdidas ou assustadas.
  6. Se a criança se perder, a primeira coisa a ser feita pelo responsável é sempre procurar pela administração ou segurança local.
  7. Nas praias, no caso da criança se perder, é importante buscar ajuda com o salva-vidas ou o corpo de bombeiros.
  8. Na maioria dos casos, a prevenção é a melhor solução. Andar de mãos dadas com a criança durante os dias de folia é uma ótima opção. Desta forma, não é possível perdê-la de vista.

E você, tem alguma dica de ouro para garantir a segurança dos filhos em multidões? Comente aqui!

 

Dicas para pular o carnaval com as crianças

Quem curte carnaval e vai pular com os pequenos? Aqui em casa adoramos pular carnaval e já estamos introduzindo as crianças na folia, em especial nos bloquinhos de rua que, a cada ano, tornam-se mais fortes em São Paulo.

Se você também vai levar a criançada para pular carnaval, fiz uma lista de alguns cuidados a serem tomados:

– Passe protetor solar indicado pelo pediatra e leve um chapéu ou boné (leia aqui post sobre cuidados com as crianças no calor).

– Existem fantasias lindas de viver e bacanérrimas, mas vamos combinar que a maioria é feita de polyéster, aquele material que gruuuuda no corpo arghhh. Portanto vale levar na mochilinha uma troca de roupa, com peças mais fresquinhas, de algodão mesmo…

– Não se esqueça do confete e da serpentina!! Nunca gostei, mas os sprays de espuma também fazem bastante sucesso com a criançada maior.

– Tenha uma garrafinha de água sempre à mão.

– Um kit lanchinho também sempre salva! Aqui biscoito de polvilho é sucesso sempre!

– Identificação: antes de ir a lugares onde há muita aglomeração de pessoas, é importante conversar com a criança e explicar que não pode sair de perto dos pais, pois ela corre o risco se perder. Mas também vale colocar uma pulseirinha de identificação, com seu nome e telefone, ou costurar uma etiqueta na roupa da criança. Tome cuidado também quando estão em turma grande de adultos… a gente meio que se distrai achando que sempre tem alguém olhando, quando na verdade ninguém está (porque acha que o outro está de olho e assim sucessivamente).

– Som alto: pode ser bem incômodo para as crianças o som alto da música… se for o caso, pode tentar usar aqueles protetores auriculares, em especial em bebês.

Respeito o tempo da criança: assim como em qualquer passeio, ela pode emburrar, fazer birra, ficar desobediente, com sono e… hora de ir pra casa!

E tenham uma ótima folia com os filhos!!

Leiam também: 8 dicas de segurança no carnaval com os filhos

Planejar a viagem

Férias: 10 dicas para viajar com as crianças de carro

Antes de pegar a estrada com as crianças, confira essa lista com as 10 dicas para tornar a sua viagem mais prática e segura!

Viajar com os filhos é uma delícia! Mas pode tornar-se um evento estressante se faltar planejamento. Sempre gostei de viajar… e, se antigamente eu levava 15 minutos para arrumar minhas coisas para um fim de semana na praia, hoje, com dois filhos pequenos, preciso de algumas BOAS horas – que são divididas em cerca de dois dias. (rs). Com você é a mesma coisa?

Mesmo com todo esse preparo, aqui em casa não abrimos mão de sair da cidade por uns dias. É trabalhoso sim (ah, também temos uma cachorra que geralmente vai com a gente. Só falta o papagaio mesmo), mas vale à pena. Meus dois filhos foram para a praia com 2 meses e deu super certo!

E se você está planejando pegar estrada com os filhos, leia as dicas que preparei! Antes de mais nada, REVISE O CARRO. Segurança em primeiro lugar.

viagem_estrada

  1. Segurança em primeiro lugar: dias antes de pegar a estrada leve o carro para fazer uma revisão e checar nível de água e óleo, o funcionamento dos freios, dos faróis e da suspensão, o estado dos pneus (inclusive o estepe), a parte elétrica, com as luzes de freios, piscas, lanterna, faróis e painel e o nível do tanque de combustível.
  2. Faça uma lista com tudo o que precisa ser levado na viagem ajuda muito – desde roupas e remédios, até a bonequinha para dormir…Anote tudo. Use papel e caneta, bloco de notas do celular ou aplicativo. Não faça apenas a lista mental…
  3. Mala de mão é muito importante porque nunca se sabe quando precisará trocar a fralda ou uma peça de roupa. Se a viagem for curta, de até 3 horas, levo apenas 1 troca de roupa. Quanto aos remédios (SEMPRE levo uma “farmacinha” em uma segunda mala de mão), sugiro conversar com o pediatra antes para ele orientar sobre os remédios que podem ser necessários. Geralmente levo: termômetro, antitérmico, antialérgico, remédio para diarréia e vômito, além de primeiros socorros e curativos. Meus filhos não enjoam na estrada, mas se for o seu caso, converse com o médico para ele receitar um medicamento para evitar esse desconforto.
  4. Lancheira: sempre faço uma lancheira com leite em pó e água, bolachinhas, biscoito de polvilho, banana (pra mim, a fruta mais fácil hihihi), suco de caixinha. Para a minha caçula, que ainda aceita papinha pronta, levo um ou dois potinhos. Mas aí tem que levar babador para não fazer meleca no carro.
  5. Mantinhas e bonequinhos para dormir se a viagem for noturna. Bom, até agora tá tudo muito fácil… Se a viagem for fora do horário de sono deles, a história muda de figura…

  6. Tablets, DVD portátil, celular com joguinho ou vídeo… Use a tecnologia a seu favor, pois as crianças também gostam dos gadgets! Prepare-se alguns dias antes para pesquisar sobre os apps legais ou separar os DVDs… porque deixar para última hora geralmente dá errado!
  7. Praticidade é essencial e sugiro fortemente assinar planos de pagamento automático de pedágios. Assim você não pega aquelas fila loooongas de pedágio que atrasam a viagem! Usamos o Sem Parar e é algo que não abrimos mão!
  8. Brincadeiras: basta resgatar as brincadeiras que seus pais faziam durantes as viagens ou criar novas. Em um dia de saudosismo dos anos 80 dentro do carro, ensinei meu filho um antigo quadro do programa do Silvio Santos: “Você troca o seu brinquedo por um pão velho?”. E, claro, o mais importante foi ensinar o tom da resposta: “Nãããããããõ” hahahah. Contar placas, falar as cores do carros… Use a imaginação. Vale contação de histórias, cantarolar músicas…
  9. Parada: se a situação tá osso dentro do carro, não hesite, faça um parada para ir ao banheiro, esticar as pernas, brincar de pega-pega (hihihi brincadeira). Jamais tire a criança da cadeirinha durante a viagem, mesmo com muito choro.
  10. Mantenha a calma e aceite a mudança de rotina. Às vezes nem tudo sai como o planejado e, para isso, é necessário manter o bom humor (ok, não precisa dar risada se o pneu furou, mas respire fundo 3 vezes para não ter uma over reaction).

Aproveite! Essa viagem fará parte das lembranças boas que seus filhos guardarão da infância 😉

Leia também: Guia litoral de SP: os melhores hotéis na praia com crianças