Saúde & Alimentação

Como manter a saúde dos filhos na volta às aulas

O ano começou pra valer, as aulas já voltaram com tudo e, muito em breve, o verão vai dar o seu até logo para a chegada do temível outono (o verão termina no dia 20 de março neste ano). As mães já sabem, né… volta às aulas também significa volta às viroses, resfriados, tosses etc. Aqui em casa ambos os filhos já voltaram com febrinha da escola :/

dreamstime_s_2091930

É agora que temos que começar a pegar pesado na prevenção desses resfriados, principalmente nos pequenos que ainda estão na educação infantil, pois o sistema imunológico deles ainda está em processo de desenvolvimento. Estima-se que neste período a criança tenha em média de seis a oito infecções respiratórias por ano e as doenças mais comuns são os resfriados, amigdalites, rinites, sinusites, otites, bronquite, asma e pneumonias. Bate na madeira!!

Doenças respiratórias em ambiente escolar são afecções comuns. Pequenos cuidados por parte da família e da escola, no entanto, podem favorecer a não proliferação destes problemas, por isso precisamos ficar atentos”, alerta o médico Edgard da Veiga Lion Neto do Rinossoro. O especialista deu algumas dicas importantes que podem ajudar bastante, leiam abaixo:

Mantenha a imunidade do seu filho nas alturas
Uma boa alimentação composta por mel, probióticos, frutas cítricas como limão e laranja, ômega 3, verduras e legumes como cenoura e couve, além da hidratação, contribuem para uma imunidade saudável. Em pacientes específicos e com indicação específica, pode-se utilizar agentes que reforçam a imunidade, como imunomoduladores.

Ainda assim a doença respiratória apareceu?
Evite levar a criança que já está infectada para a escola. No entanto, se isso não for possível, comunique a escola sobre a doença do aluno e não descuide dos princípios gerais de cuidados com a criança – hidratação e alimentação. É importante realizar uma boa higiene nasal e manter o calendário de vacinação da criança sempre em dia.

Evite o ar-condicionado nos pequenos
O uso de condicionadores de ar deve ser evitado sempre que possível na exposição de bebês e crianças, pois esses aparelhos retiram a umidade do ar, ressecando muito as mucosas e potencialmente causando complicações para a fisiologia nasal normal. Prefira sempre métodos de alívio da temperatura que mantenham ao máximo a umidade do ar que se respira, como humidificadores a base de água.

Lave bem as mãos e com frequência
Infecções das vias aéreas no período escolar infantil são comuns, principalmente as virais. O contato de crianças portadoras dos agentes infecciosos com outras crianças é quase que inevitável, mas, a educação no sentido de lavar as mãos, não levar os dedos aos olhos ou nariz e não compartilhar utensílios da criança infectada com as outras crianças são medidas que ajudam a prevenir a incidência de transmissão.

Evite crises alérgicas: opte sempre por cortinas e quadros que não acumulem pó
Cortinas de tecidos e quadro negro concentram mais pó do que os produzidos por outros tipos de materiais. Substituir por materiais fáceis de limpar e que concentre menos poeira é uma boa opção. De acordo com o Ministério da Saúde, a rinite é considerada a doença respiratória crônica de maior prevalência, atingindo cerca de 20 a 25% da população em geral.


E por falar em crises alérgicas e pó, tem um post aqui no blog com dicas para lavar e higienizar os bichinhos de pelúcia, muito presentes nos quartos das crianças e verdadeiros antros de pó e ácaros. Vale a pena ler e seguir as dicas em casa! >> “Como Lavar os Bichinhos de Pelúcia

 

Deixe seu comentário!